Pesquise neste blog

Carregando...

quinta-feira, 8 de março de 2012

ENTREVISTA: Maria América Menezes - Administradora Regional de Sobradinho I

Ampliar a rede pública de saúde e revitalizar áreas verdes são prioridades da administradora Regional de Sobradinho

*Cinara Lima

O ano de 2011 foi de conquistas para Sobradinho. Entre elas, a retomada das obras da Feira Permanente, que ficou embargada por dois anos. Para este ano, a administradora Maria América Menezes se concentra na expansão da rede pública de saúde e na revitalização das áreas verdes. Em entrevista à AGÊNCIA BRASÍLIA, Maria América detalha as prioridades de sua administração.

Qual é a sua avaliação do primeiro ano na administração de Sobradinho e as metas para os próximos anos?

Foi positiva em vários aspectos. Definimos 17 prioridades no Orçamento Participativo da cidade, retomamos as obras da Feira Permanente da cidade e entregamos a iluminação da DF-440. Temos que ressaltar, ainda, todas as conferências realizadas, como as da mulher, da juventude, da assistência social e da segurança alimentar. A nossa grande expectativa para o futuro é a revitalização do Ribeirão Sobradinho e dos quatro parques da região: o Jequitibá, Canela de Ema, Parque Ecológico e o Viva Sobradinho.

O que a senhora planeja para a saúde pública, área considerada prioritária pelo governador Agnelo Queiroz em todo o Distrito Federal?

Temos terrenos para construir três Unidades Básicas de Saúde (UBS) e um Complexo de Saúde, que contará com uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), um Centro de Assistência e Promoção Social (CAPS), dentre outras ações.

Quais seriam as outras ações?

Incentivar a prática esportiva é uma delas. No ano passado, instalamos três Pontos de Encontro Comunitário (PEC). São praças que oferecem equipamentos esportivos. Em maio do ano passado, criamos uma Rua do Lazer para comemorar o aniversário de Sobradinho. A partir disso, lançamos uma ordem de serviço para o fechamento dela aos domingos. Ela se localiza em frente ao parque Jequitibá, na Avenida Contorno. É o nosso Eixão do Lazer de Sobradinho.

Como foi a participação da população local no Orçamento Participativo do Distrito Federal?

Realizamos 12 reuniões e definimos 17 prioridades. A revitalização das áreas verdes de Sobradinho foi uma das principais reivindicações e é nossa intenção fazer isso. Começaremos pela Quadra 4, que servirá de modelo para as demais.

A Feira Permanente de Sobradinho, que recebe boa parte da produção rural local e é economicamente importante para a cidade, ficou com uma obra embargada por dois anos. Como enfrentou a situação?

Lutamos muito para resolver o problema da feira em parceria com a Secretaria de Obras. A obra parada gerou uma insegurança muito grande na área central. Foi uma vitória colocarmos essa obra em pleno funcionamento. Vamos, finalmente, entregá-la neste ano para a população.

Dados da Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios (PDAD) demonstram que Sobradinho não é mais uma cidade dormitório, pois o número de pessoas que trabalham nela é de 44,7% da população local. Como ocorreu a expansão?

Sobradinho é uma cidade planejada, mas que se espalhou muito. Ela tem muitas escolas públicas, privadas e faculdades, que contam com 33 mil alunos. Contamos também com algumas empresas de médio porte, como uma fábrica de cimento, que recrutam muita gente. Além disso, os mais de 100 condomínios e o serviço público geram empregos diretos e indiretos. Oferecemos todas as políticas públicas para atender esse contingente que vive e trabalha na região.

Por Cinara Lima, fotos Mary Leal da Agência Brasília

Nenhum comentário: