Pesquise neste blog

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

PARA SEMPRE



Abro meus olhos e silencioso chamo teu nome,
Às vezes acho que não tem mais salvação,
Mesmo assim chamo teu nome,
Com a certeza que poderá me ouvir,
Não quero que julgue,
Apenas ouça o meu clamor,
Quem sabe possa ainda me chamar pelo nome,
Pelo meu nome,
Esteja comigo para me confortar em minha louca agonia,
Me abrace silenciosa,
Sempre que clamar,
Não arrisco frases soltas,

Não procuro explicações para minha insanidade,
Quero apenas que esteja comigo,
E quando chamar,
Mesmo que me ache cheio de erros,
Ou apenas que seja totalmente errado amar você,
Arrisco tudo para sentir apenas o teu corpo junto ao meu,
E darei tudo para estar ao teu lado.
Mesmo que nunca me atenda,
Eu ainda assim clamarei teu nome.


Por Daniel Atta, Advogado, escritor , Poeta e colaborador do Jornal de Sobradinho

Nenhum comentário: