Pesquise neste blog

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

DF GANHARÁ 25 NOVAS EQUIPES DE ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA


Ampliação foi possível com a chegada de médicos cubanos


Vinte e cinco novas equipes da Estratégia Saúde da Família serão criadas com a chegada de 33 médicos cubanos do Programa Mais Médicos ao Distrito Federal. A partir da próxima quarta-feira (06) esses profissionais estarão lotados em 11 cidades e vão ajudar a ampliar a cobertura da atenção básica na capital federal.

“Com os médicos cubanos será possível atender cerca de 100 mil habitantes, que antes não tinham esse tipo de assistência”, salienta a subsecretária de Atenção Primária à Saúde, Rosalina Sudo. Segundo ela, o Programa Mais Médicos tem grande importância para o Distrito Federal, pois os profissionais que estão chegando têm uma vivência no trabalho como médicos de família e vão trazer essa experiência para as equipes.

Os 33 médicos cubanos atuarão nas Regionais de Saúde de Brazlândia (2), Ceilândia (12), Samambaia (3), Recanto das Emas (2), Gama (3), Santa Maria (1), São Sebastião (2), Planaltina (1), Sobradinho (2), Taguatinga (2) e Estrutural (3). Oito deles vão compor equipes já implantadas e 25 integrarão novos serviços de Saúde da Família.

Esta é a terceira etapa do Mais Médicos que soma 49 profissionais atuando no DF. Nas duas primeiras fases, os médicos - todos brasileiros -, foram lotados em Brazlândia, Ceilândia, Samambaia, Recantos das Emas, Riacho Fundo II, Gama e Santa Maria.

Esta semana, até sexta-feira (1º), os médicos passam pelo acolhimento no auditório da Academia de Polícia Federal. Durante o procedimento, os profissionais conhecem a história da SES/DF, a Política Nacional de Atenção Básica (PNAB), organograma da Subsecretaria de Atenção Primária à Saúde (Saps), Programa Saúde da Família e Saúde da Comunidade, entre outros.

Graduada em medicina em 1989, Gladys Quiala Kindelán deixou a mãe e duas filhas em Guantânamo, para vir ao Brasil pelo Programa Mais Médicos do Governo Federal. Formada pelo Instituto de Ciências Básicas Victoria de Girón, Gladys atuou na assistência médica durante quatro anos na Venezuela. “Penso no trabalho integrado, entre cubanos e brasileiros, para diminuir os indicadores de mortalidade materna e enfermidades infecto-contagiosas. Não queremos competir, queremos ajudar e trabalhar”, comentou.

Com 25 anos de experiência profissional, a médica Idânia Santiesteban Garrido também deixou a família em Cuba para participar do Mais Médicos. Formada pela Universidade de Ciências Médicas de Santiago de Cuba, Idânia tem mestrado em Atenção Primária à Saúde. “Sinto-me contente, orgulhosa e feliz por fazer parte desse programa. Minha expectativa é ajudar o povo brasileiro, melhorar o estado de saúde da população e trabalhar com muito amor e carinho”, declarou.

Uma experiência enriquecedora. Desta forma a médica Fabianny Mazutti da Silva, define sua atuação na equipe de Saúde da Família de SES-DF. Formada pela Universidade de Brasília (UnB), ela diz que está gostando bastante do tipo de serviço desenvolvido no Gama.

Quem também aprova a criação do programa é a diarista Rosimeiry Neves do Nascimento, 40 anos. “O Programa veio em boa hora, a gente estava precisando de médicos aqui”, ressalta. Segundo ela, o atendimento do médico realizado no Centro de Saúde 6 do Setor Leste do Gama foi excelente.


Por Celi Gomes e Patrícia Kavamoto

Nenhum comentário: