Pesquise neste blog

segunda-feira, 7 de abril de 2014

DÉCADAS DE DEDICAÇÃO AO ESPORTE



AMIGOS DO ESPORTE – Ricardo Vale

Ricardo Vale é o entrevistado desta semana, da série de reportagem com cidadãos que colaboram para a melhoria do esporte no Distrito Federal e que vão disputar as próximas eleições. No cenário político da capital federal há 26 anos, começou a militância ainda jovem, no final dos anos 1980, quando fundou o PT de Sobradinho. Desde então, contribui politicamente com a cidade. “Considero a política um instrumento importante e transformador de nossa sociedade, que deve ser exercida por todos. Quem não gosta de política é comandado por quem gosta”.

Ele participou de todas as campanhas para governador do Distrito Federal como militante e ajudou a coordenar diversas candidaturas proporcionais na cidade, com destaque para as três eleições do ex-deputado Paulo Tadeu para a Câmara Legislativa e uma para a Câmara Federal.


Ricardo Vale foi secretário Adjunto de Governo de Agnelo Queiroz. Atualmente, é secretário Geral do Partido dos Trabalhadores do DF e presidente do Sobradinho Esporte Clube, desde 2011.


Para ele, um sonho que se tornou realidade. Nascido na cidade, desde garoto, acompanhou o time do Sobradinho Esporte Clube. Ele foi da torcida organizada nos anos 1980. “Cheguei a treinar no juniores da equipe e vinha há muitos anos triste com a situação do clube”. Em 2011, veio o convite para assumir a presidência do Clube e aceitou na hora. “Sabia que poderia fazer uma boa gestão, e com muito trabalho e apoio dos amigos, da diretoria e patrocinadores, estamos conseguindo”.

Qual o cargo pretendido para as próximas eleições?

Sou pré-candidato a deputado distrital. Mas minha candidatura ainda deve passar pela convenção do PT, em junho. Caso seja confirmada, serei candidato de fato. Por enquanto, temos conversado com lideranças e com pessoas que consideramos importantes na construção desse projeto. É importante lembrar que essa possível candidatura não é fruto apenas de minha vontade, mas de muitas pessoas que sempre estiveram ao meu lado na luta por uma sociedade melhor e todos nós temos a certeza que ocupar uma cadeira na Câmara Legislativa do DF é ganhar uma importante trincheira nessa luta.

Quais são suas principais ações para o esporte amador do DF?

A falta de apoio do poder publico é um dos principais problemas enfrentados pelos atletas e dirigentes, em qualquer modalidade esportiva. Sempre pratiquei atividades esportivas, joguei futebol de campo e futsal por muitos anos. Depois, fui dirigente da liga amadora, treinador, dono de time. Isso me fez conhecer de perto os problemas de quem está envolvido com esporte. Por intermédio do mandato do ex-deputado Paulo Tadeu, tivemos conquistas importantes para o esporte amador do DF. As principais que considero são: a criação da lei que permite destinar recursos para as ligas desportivas; o Programa Boleiros em pleno andamento no DF; as reformas dos equipamentos públicos esportivos das regiões administrativas; e as reformas das quadras esportivas espalhadas por nossas cidades. Mas só isso não basta. É preciso que criemos políticas de incentivo aos que, de forma voluntária, trabalham com atividades esportivas em todas as cidades.

O que você acha que os esportistas do DF ganharão com sua eleição?

Independentemente das eleições, sou um militante do esporte. Sei que o esporte socializa, inclui, integra, cria vínculos de amizades e proporciona saúde. A minha candidatura é consequência de tudo o que fiz e construí ao longo dos anos, na política e no esporte. Caso seja confirmada e eu seja eleito, com certeza, meu mandato será um instrumento importante na defesa da melhoria do esporte, dos esportistas e dos que dedicam um bom tempo de suas vidas ao trabalho voluntário e comunitário nessa área. Tenho certeza que nenhuma candidatura terá mais compromisso com o esporte do DF que a minha. Quem confiar, verá!

Você acha que o parentesco com o conselheiro Paulo Tadeu pode ajudar a conquistar uma vaga? Por quê?

Claro que sim. Ser irmão do Paulo é motivo de muito orgulho para mim. Aprendi muito com ele, principalmente, na defesa firme e coerente dos movimentos sociais, dos trabalhadores, da ética e da transparência na política. Estivemos sempre juntos na política e, desde jovens, militamos nos movimentos estudantis, até que resolvemos entrar para o PT. Ser irmão dele vai ajudar muito. Porém, tenho minha história, minha trajetória política e vida própria e são elas que estão me credenciando para disputar uma vaga na Câmara Legislativa do DF. A responsabilidade de fazer um bom mandato, se for eleito, será muito grande, mas, como o Paulo Tadeu, tenho certeza que jamais decepcionarei os que confiarem em nosso projeto.

Como você analisa as ações do GDF para o esporte da capital federal?

Infelizmente, não foram boas, e olha que fui secretário Adjunto de Governo por alguns meses. O governador Agnelo pegou o DF completamente destruído em todas as áreas, principalmente, a saúde pública, o transporte, a educação e a segurança. Por isso, não foi possível priorizar o esporte, como gostaríamos. Faltaram políticas mais consistentes e que, verdadeiramente, chegassem a quem mais precisa. Sou um entusiasta do esporte e gostaria que nosso governo tivesse feito mais. Mesmo assim, reconheço que foi muito melhor do que todos que passaram pelo Buriti. Reconheço que, do ponto de vista da construção e reforma de equipamentos públicos, foi muito bom. Mas faltaram outras políticas públicas para este setor.

Quais as expectativas dos esportistas, caso o governador Agnelo seja reeleito?

Acho que os esportistas devem acreditar e ajudar na reeleição do Agnelo. Como já disse, o caos nesta cidade estava tão grande que só agora começaram aparecer os resultados nas áreas essenciais para nossa população. A reeleição do Agnelo significa para os esportistas a possibilidade de, agora, com mais quatro anos de gestão, melhorarmos o desporto em nossa cidade. As candidaturas que se apresentam, todas já estiveram comandando o Buriti ou eram figuras do primeiro escalão de governo. E nada, absolutamente nada, fizeram. Agnelo é um desportiva, gosta de jogar bola, pratica atletismo, foi ministro do Esporte e sabe que está devendo nesta área. Tenho certeza que em seu próximo governo terá condições de priorizar mais esse segmento.


Fonte : Viversports

Nenhum comentário: