Pesquise neste blog

segunda-feira, 12 de maio de 2014

CURIOSIDADE: Clube do Jeep de Sobradinho completa um ano e faz sucesso na região


Em pouco tempo de existência, evento já conta com 90 associados


(*)Crédito Higor Souza/Jornal de Sobradinho 

Cerca de 30 jipes e quase 50 pessoas, entre pilotos, amigos, navegadores e familiares, todos fãs do 4x4, marcam presença semanalmente no Clube do Jeep de Sobradinho, evento que reúne curiosos e amantes deste tipo de automóvel na quadra 16 da região. O encontro completa um ano no dia 4 de junho e conta com 90 associados, entre presidente, vice-presidente, secretária, diretores e voluntários.

A ideia de organizar o grupo na cidade, segundo o presidente do evento, Benedito Souto, surgiu a partir da cobrança dos moradores do local. Souto explica que naquela época, ele era um dos diretores do Clube do Jeep de Brasília. “Os amantes de jipes gostavam de ir ao evento, que era realizado no Plano Piloto. Mas, os moradores de Sobradinho diziam que seria melhor se nós tivéssemos um grupo aqui”.

Não deu outra. No dia 4 de junho de 2013, eles fundaram o Clube do Jeep de Sobradinho. “Estamos muito felizes. Nossos encontros são bem familiares e abertos para todas as pessoas que queiram vir”, afirma o presidente. Além dos associados, há também curiosos, que sonham em ter um desses carros na garagem, como é o caso do motorista Lindomar de Sousa. “Ainda não tenho condições de comprar um, mas quem sabe um dia. É a primeira vez que venho neste evento e estou gostando muito. Vale a pena conhecer”.

De acordo com o presidente do evento, é de lá que eles marcam os dias que farão trilhas, sejam elas noturnas ou não, e combinam ações sociais, como, por exemplo, campanha do agasalho e distribuição de brinquedos. “Geralmente as trilhas ocorrem aos fins de semana, pois todos trabalham. Somos empresários, servidores públicos e outras carreiras. Aqui todo mundo é muito unido”. Souto também garantiu que seu primeiro Jeep foi o Willys, que ele mesmo mandou montar.

Mensalmente cada membro do Clube do Jeep de Sobradinho contribui com uma quantia de R$ 20,00 para manutenção básica, como a compra de material de limpeza, pagamento de água, luz e outros serviços. Uma das curiosidades que chama a atenção de quem vai ao lugar pela primeira vez são as pinturas que há nas paredes. Em todas elas existem desenhos de carros, que representam os veículos de cada membro.



Apesar de ter muitos homens no evento, as mulheres também marcam presença no local. Segundo a estudante Nayra Santana, de 19 anos, que frequenta o ambiente há seis meses, é ela mesma quem dirige o carro. “O Jeep é do meu pai, mas sou eu quem dirijo. Desde quando conheci todos, não perco um encontro. É um lugar bastante familiar”. Além dela, a servidora pública Ildene Gomes, mais conhecida como “nega”, também é fã do 4x4. “Este tipo de veículo é maravilhoso e tem muito conforto. E o encontro é melhor ainda. Toda semana venho com meu esposo e marcamos presença”.

A criançada também não fica de fora. Com apenas nove anos, Arthur de Barros conta que quando crescer seguirá o caminho do pai. “Quero ter meu próprio Jeep para ir às trilhas e estar com esse pessoal. Aqui é muito bom”. Um dos diretores do evento, Marcelin Cândido, explica que o Jeep é um carro antigo, que surgiu na época da guerra. “Era um carro usado na luta. É um veículo rústico, resistente e de fácil manutenção. Com ele a gente pode entrar em contato com a natureza”.

Entre os associados, há moradores de Sobradinho, Taguatinga, Lago Sul e outras cidades. Conforme explicou Benedito Souto, não importa a distância, pois as pessoas vão de todas as localidades para conhecer o clube. “Acaba se tornando um vício. Eu mesmo tenho três jipes. Parece muito, mas cada carro tem uma característica diferente. Um deles é para trilhas mais pesadas, outro para passeio e um que é mais para o dia-a-dia”.

Guerra



O veículo "Jeep" foi idealizado no final da década de 30 do século passado para o exército americano. Após a 2ª guerra, o carro, que com tração integral e entre-eixos curto, enfrentava e vencia os mais variados tipos de obstáculos, se popularizou. E outros veículos utilizando essas versáteis características foram surgindo, direcionados principalmente, mas não só, ao meio rural.

Desta forma, a expressão "Jeep" passou a ser um sinônimo popular para a maioria dos veículos que utilizavam esse mesmo conceito, especialmente para um Brasil basicamente agrícola durante grande parte do século XX. Com o passar dos anos, as coisas foram mudando e no mundo todo os "jipes" deixaram de ser apenas um veículo de trabalho e a partir do uso diário, se tornaram também uma opção de lazer.

Veja algumas fotos do evento:














 (*) Por Higor Souza (texto e fotos)/Jornal de Sobradinho - Exclusivo para Edição 267 de Maio de 2014/JS

Nenhum comentário: