Pesquise neste blog

quarta-feira, 30 de julho de 2014

CINEMA: Longa-metragem O Outro Lado do Paraíso tem mixagem concluída


Ao lado de profissionais de renome, como o mixador Armandinho e o editor de som Alessandro Laroca, o multi-instrumentista Patrick De Jongh finaliza a trilha sonora do filme O Outro Lado do Paraíso, que tem direção assinada por André Ristum. Durante os sete meses de dedicação total ao filme, Patrick teve a oportunidade de trabalhar mais vez ao lado de Armando Torres Jr., durante a mixagem do longa (o primeiro encontro aconteceu durante os trabalhos em Meu País, de Ristum). “O Armandinho é talentosíssimo, inteligente e sensível. Essas qualidades fazem muita diferença na hora de unir as três camadas de áudio que trabalhamos, são elas: diálogos, efeitos e ambiente, e música”, elogia Patrick De Jongh. O músico explica que “o balanço perfeito entre esses três é o que pode colocar ou tirar o expectador do clima”.

Para equilibrar o time, a participação de Alexandre Laroca fez toda diferença. Admirador do trabalho de Laroca, Patrick conta que se surpreendeu com a harmonia em que o grupo trabalhou. “Ele é divertido, a maneira como o trabalho foi realizado e a forma como o som interage com o filme ficou excelente”, destaca o músico.

O Filme

Baseado no livro O Outro Lado do Paraíso, de Luiz Fernando Emediato, o filme tem sua trama narrada sob a ótica de Nando, um menino de 11 anos (vivido por Davi Galdeano). Ele relata as aventuras do pai, Antônio (Eduardo Moscovis), um brasileiro sonhador e aventureiro de 37 anos que nunca teve um emprego fixo, vive viajando por garimpos e sonha com a “terra prometida”. Um dia, resolve ir para Brasília, que está sendo construída, atraído pelas promessas de reformas do governo de João Goulart. Mas logo vem o Golpe de 64 e os sonhos se tornam pesadelo de uma hora para outra. A aventura épica de um pai Quixote é vista pelos olhos do filho, numa mistura de admiração, amor, dor, orgulho e tristeza. O filme está orçado em R$ 7 milhões e é a maior produção cinematográfica já realizada em Brasília.

Perfil de Patrick De Jongh

Patrick também é violinista, formado em Produção Musical pelo Conservatório de Roterdam, com especialização em Engenharia de Áudio e Acústica no SAE de Londres e de Los Angeles. Especialização em Art and Craft of Orchestration for Film and Television, na Universidade do Estado de Califórnia.

O multi-instrumentista compôs a trilha sonora do premiado longa-metragem Meu País, de André Ristum. O artista também trabalhou as trilhas de A Última Estação, filme brasiliense de Márcio Curi; Um Assalto de Fé, de Cibele Amaral; entre outros.

Ele já trabalhou em produções hollywoodianas, como na abertura da trilha sonora do longa-metragem Resident Evil e em Cruel Intentions. Em 2011, ele conquistou o prêmio de Melhor Trilha Sonora no 44º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, com o filme Meu País, onde trabalhou ao lado da cantora Ana Carolina. Como produtor, Patrick produziu o disco Reggae Power, da banda brasiliense Natiruts.


Fonte: Camila Figueredo/djs.press

Nenhum comentário: