Pesquise neste blog

domingo, 8 de fevereiro de 2015

ARTIGO: Professor!



(*)  Olavo da Silva Aguiar


O herói quase anônimo. O compromisso do Estado Brasileiro com a educação, está formalizado no Artigo da Constituição Federal de 1988, onde se lê “A educação, direito de todos e dever do Estado e da família, será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade visando ao pleno desenvolvimento da pessoa, sem preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho”. Para que isso ocorra é indispensável à boa atuação dos professores, personagens centrais em todas as fases da educação formal. No entanto, a profissão docente é atualmente percebida como mal remunerada e pouco valorizada pela sociedade. Trata-se, portanto, de uma situação paradoxal: ainda que o Estado seja obrigado a garantir educação de qualidade para as novas gerações, a carreira docente aparenta ser cada vez menos popular e mais fragilizada. Pouco reconhecida, pouco valorizada e pouco respeitada pelos alunos. Mas capacitada para mudar a trajetória de gerações direcionando-as para o bem. A voz rouca nas salas de aula, ainda consegue transmitir a luz do saber. Nem assim desistem do sublime ideal, que é formar os cidadãos de amanhã. Sentem-se gratificados quando olham para o ontem e contemplam um rastro positivo e indelével que jamais o tempo há de apagar. As crianças são a esperança do Brasil de amanhã, suas vidas são páginas em branco que precisam ser escritas com dignidade. Para que no futuro sejam um repositório de páginas autênticas em beneficio da sociedade e da pátria. É assim que entendemos o idealismo grandioso desses heróis quase anônimos que não medem esforços para levar a luz do saber a quem tanto precisa. Portanto, que o Senhor Deus continue iluminando-os, sendo o conservador desse nobre ideal. Para frente e para o alto celebrando a vida.

(*) Por Olavo da Silva Aguiar  (foto) - Pioneiro , Fundador e Ex Presidente da ACIS - Associação Comercial e Industrial de Sobradinho e colaborador do Jornal de Sobradinho. Edição 277 do JS - Fevereiro de 2015.

Nenhum comentário: