Pesquise neste blog

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

EU POESIA



Não sei se serei poeta até o final dos dias,
Não terei palavras para expressar meus últimos versos,
Me inspiro no que me faz sorrir,
Ou mesmo no que faz chorar,
Sei que muitos se nutem desse manjar,
Entre tantos me considero o menor grão de areia,
O presente, o passado, e o que será desse futuro,
Esse que abastece minha palavras,
Minhas palavras, frases, meus pequenos versos,
Mesmo que demore um tempo,
Nada é capaz de me afastar de ti,
Não sou um simples passageiro,
Canto e cato meus versos e minha poesia,
E de todos os suspiros,
Do silencio em minha janela,
Do sorriso da menina,
O fruto doce na boca,
Pode ser que me falte forças,
E que em uma ou outra poesia se perca em minha memória,
Considero-me o fruto desses arte,
Transpiro poesia, vivo meus versos, e morrerei poeta.

Fonte: Daniel Atta, Advogado, Escritor, Poeta e Colaborador do Jornal de Sobradinho

Nenhum comentário: