Pesquise neste blog

domingo, 31 de maio de 2015

Saiba mais sobre a situação do Na Hora



Todas as agências do Na Hora já estão funcionando normalmente. Governo de Brasília assinou contrato com a empresa ATP, que prestará serviços nas unidades do Na Hora.

Na madrugada desta quinta-feira (28), a Justiça concedeu liminar obrigando a empresa que presta serviço ao Na Hora a manter o atendimento até o fim do processo ou até a contratação emergencial de outra sob pena de multa de R$ 100 mil. Aqui vamos atualizá-los sobre a situação. Entenda o que houve:

- Por que o atendimento foi suspenso?

O contrato emergencial com a empresa responsável pelo sistema tecnológico, a B2Br, que prestava o mesmo serviço há sete anos, foi encerrado no dia 24 deste mês. O aviso prévio de 170 funcionários que trabalhavam na triagem e distribuição de senhas, terminou no dia 26. Os servidores do governo fizeram uma força-tarefa para garantir o atendimento, mas, ao meio-dia, a empresa bloqueou os links de acesso ao sistema e às estações de trabalho.

- Há alguma dívida do governo com a empresa?

Em novembro de 2014, quando foi renovado o contrato emergencial, a empresa B2Br não recebia há cinco meses. No entanto, desde aquela data, os pagamentos foram feitos em dia, inclusive os deste ano. O débito referente ao período do ano passado entrou na lista de reconhecimento de dívidas a serem quitadas pelo governo.

- O que o governo fez para resolver a situação?

Em março deste ano, a Secretaria de Justiça e Cidadania, responsável pelo Na Hora, abriu uma licitação, mas nenhuma empresa foi contemplada. Por isso, em 13 de maio, foi feito um novo processo em que duas concorrentes apresentaram condições de oferecer os serviços. Em seguida, ingressamos com uma ação na Procuradoria Geral do DF solicitando a contratação emergencial. O órgão deve se pronunciar ainda nesta semana sobre a validação do contrato. Após a autorização, a empresa tem cinco dias úteis para instalar um parque tecnológico e iniciar a operação. Mesmo com o novo contrato, há a intenção de manter os terceirizados que já prestavam o serviço pela B2Br.

- Quando o atendimento vai voltar ao normal?

Na madrugada desta quinta-feira (28), a Justiça concedeu liminar obrigando a empresa que presta serviço ao Na Hora a manter o atendimento até o fim do processo ou até a contratação emergencial de outra sob pena de multa de R$ 100 mil. Estamos trabalhando para que o sistema volte por completo ainda esta semana. Por enquanto, todas as unidades continuam abertas para entrega de identidade, atendimento do TRE, defensoria pública, Procon e ouvidoria da PM. No posto de Sobradinho, o cidadão poderá ainda tirar identidade e fazer a carteira de trabalho. No de Ceilândia, também continua disponível o atendimento do INSS.




(*) Governo de Brasília

Nenhum comentário: