Pesquise neste blog

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

MOBILIDADE URBANA



Crianças aprendem sobre o trânsito brincando

Com simulação de cenas do cotidiano, o recém-reformado espaço da Transitolândia, coordenado pelo DER-DF, atende estudantes de escolas públicas e particulares

(*) Dayane Oliveira


As novidades começam logo no início do percurso, com uma viagem em ônibus executivo, de dois andares, poltronas acolchoadas e ar-condicionado. Quando chegam à recém-reformada Escola Vivencial de Trânsito (Transitolândia), projeto do Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF), meninos e meninas são orientados a ocupar cadeiras no anfiteatro. A recepção fica por conta de uma servidora da autarquia e de dois personagens: Senhor Faixa — um homem fantasiado de faixa de pedestre — e Maria da Via, representada por um fantoche. Em poucos minutos, o ambiente se enche de gargalhadas, gritos e muito entusiasmo.

A experiência foi de quase cem estudantes do primeiro ao terceiro ano do ensino fundamental da Escola Classe 3 de Brazlândia, que passaram a manhã da terça-feira (29) no Parque Rodoviário do DER, em Sobradinho. Depois da palestra de conscientização com brincadeiras, músicas, encenações e lanche, a diversão seguiu para a área externa, onde há a réplica de uma cidade, com semáforos, placas de sinalização, faixas de pedestre e passarela.

Em agosto e setembro, o local passou por reforma e recebeu materiais novos, pintura e ciclofaixa. As benfeitorias custaram R$ 250 mil, recurso da administração direta do DER. O anfiteatro também ganhou melhorias: os desenhos de pistas e faixas foram reforçados. O coordenador de Educação do DER, Fábio Vargas, explica que a ideia é destacar o papel que cada um tem no trânsito. “É o maior cuidando do menor.”

Atividades




As crianças percorrem o trecho em carros elétricos, conduzidos por agentes. Há a simulação de uma avenida movimentada, com pessoas nas faixas de pedestres sinalizando com a mão que querem atravessar e outras cruzando a rua pela passarela. Para a coordenadora pedagógica da Escola Classe 3 de Brazlândia, Liliane Morgado, o fato de os alunos aprenderem de forma lúdica faz toda a diferença. “Será algo que levarão para a vida e vão passar para os pais, porque a primeira atitude em casa é contar aos responsáveis o que vivenciaram aqui.”

O projeto Transitolândia completou 11 anos em 23 de setembro e, desde 2004, já atendeu mais de 550 mil crianças de 6 a 11 anos. O espaço tem capacidade para atender 240 alunos de escolas públicas e particulares de Brasília por dia, 120 por turno. Também é possível solicitar que a equipe do departamento leve a iniciativa até a unidade de ensino. Para este ano, a agenda tanto para visitas quanto para idas a escolas está lotada. Em 2016, a marcação será feita pelo site do DER, mas ainda não foi divulgada a data de início.

Custo





Em 2014, o Departamento de Estradas de Rodagem gastou R$ 175 mil com o custeio do projeto, que vai desde a contratação para buscar os alunos até o lanche e a manutenção da Escola Vivencial de Trânsito. Quando é particular, o transporte fica por conta do colégio. Em 2015, até agosto, foram R$ 329 mil. O valor aumentou porque houve um investimento maior em educação no trânsito, com a aquisição de mais quatro carros elétricos — agora são oito — e a intensificação de campanhas educativas. “A Transitolândia permite disseminar conhecimento sobre a legislação de trânsito na busca de fluidez e segurança viárias”, ressalta o diretor-geral da autarquia, Henrique Luduvice.

Todo o recurso é obtido com a arrecadação de multas. Luduvice explica que o Código de Trânsito Brasileiro e resoluções do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), como a Portaria nº 407, de 2011, autorizam a utilização dos recursos provenientes de multas de trânsito em projetos de fiscalização, educação e sinalização.


(*) Fonte:  Dayane Oliveira /Foto: Gabriel Jabur - Agência Brasília

Nenhum comentário: