Pesquise neste blog

Secretaria de Estado da Casa Civil - DF

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

UTILIDADE PÚBLICA: Cresce o número de pessoas sem moradia que chegam à cidade nesta época do ano


Só em outubro e novembro, 36 pessoas foram abordadas em Sobradinho I e Sobradinho II

(*) Higor Sousa/JS


 Junto com as festividades de fim de ano, como Natal e Ano Novo, chegam também pessoas sem moradia na cidade em busca de doações, especialmente roupas, alimentos e brinquedos. Só em outubro e novembro, uma equipe Especializada de Abordagem Social da Secretaria de Desenvolvimento Humano e Social (SEDHS), que atuou em Sobradinho I e Sobradinho II, abordou 36 pessoas, as quais foram encaminhadas aos órgãos competentes, como a Rede Socioassistencial (CREAS).

De acordo com a Secretaria de Estado de Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Social e Direitos Humanos, a maioria do público encontrado na área mostra resistência e falta de interesse pelos serviços que são oferecidos pelas equipes da abordagem social. “Nesta época a Secretaria aumenta as abordagens, mas as famílias recusam a ajuda do governo e também as vagas nos abrigos. Quando há crianças e adolescentes, a Secretaria aciona o Conselho Tutelar para que adote as medidas protetivas mais adequadas”, declarou em nota.


Segundo o órgão, a cada ano o número de moradores de rua no Distrito Federal é de aproximadamente 2.500 pessoas, sendo que a grande maioria é de homens com idade que varia entre 20 e 44 anos.

A Secretaria ainda informa que em situações em que ocorram perturbações da ordem pública, delitos ou crimes, que envolvam pessoas em situação de rua, os órgãos de segurança pública, como as Policias Civil e Militar, devem ser acionados.

Grande parte das pessoas de rua que chegam à região vem de Minas Gerais (Unaí, Paracatu e Cabeceira Grande), de Goiás (das cidades da Região Metropolitana do DF) e da Bahia (Barreiras e Feira de Santana). E para prevenir que os moradores dessas regiões deixem de vir para Brasília, a Secretaria trata de ações junto às prefeituras dessas cidades para que elas adotem políticas eficazes de proteção social às famílias mais pobres de seus municípios.

(*) Por Higor Sousa/JS  -Fotos:  Divulgação -  Exclusivo para o Jornal de Sobradinho Edição nº 290 de Dezembro de 2015

Nenhum comentário: