Pesquise neste blog

Secretaria de Estado da Casa Civil - DF

segunda-feira, 9 de maio de 2016

ARTIGO: TUDO PASSA, NADA FICA.


(*)  Olavo da Silva Aguiar

 Passaram-se os tempos, os bons tempos. Tempos que o direito de vivermos em liberdade ou de ir e vir inseridos na Constituição Brasileira, ainda vigoravam. Tudo mudou, as cidades transformaram-se em ilhas, sitiadas por bandidos fortemente armados e impunes. Até porque, todo esforço das policias, dos “bons policiais” acabam sendo invalidados pela justiça. Sair e chegar em casa é um fator de alto risco. Passou e já vai longe, tempos que sentávamos no banco da pracinha em noites de lua cheia. O muro da frente das casas eram apenas muretas de um metro de altura, como nos Estados Unidos. Agora as casas são protegidas por muros que são verdadeiras fortalezas, cerca elétrica e câmeras. E nem por isso as pessoas sentem-se seguras em suas residências. E agora? Em que ou em quem confiar? Nos políticos para mudar as leis? Não. Também não. Porque são impatriotas e sem alma. O câncer da corrupção está disseminado em todas instituições e não tem remédio que dê jeito. Estão preocupados apenas com o poder. Estamos num barco sem leme no meio do oceano ao sabor das ondas. Quantas pessoas se foram ainda no auge do vigor da vida, vítimas da cruel impunidade. Agora seus nomes só nas lapides. O que citamos não é apenas uma utopia, no centro do imaginário. Os fatos provam e as estatísticas comprovam tudo isso. Hoje apenas nossas ambições e saudades, são capazes de sentir e relembrar o passado. Todavia, temos pressa de avistar o amanhã que se distanciou sendo arrastado pelo desconhecido e agora precisamos de um norte para partida. Na vida temos que ser sentinelas do amanhã, retirando os obstáculos do caminho para a jornada do dia seguinte. Arrancando as selvas de pedra e transformando-as em verdadeiros jardins de convivência humana.

Só o Senhor Deus pode mudar o Brasil.

Uma grande civilização não pode ser construída até que tenha se destruída por dentro. Autor: Willian Durant.

(*) Por Olavo da Silva Aguiar - Pioneiro, Fundador da ACIS - Associação Comercial e Industrial de Sobradinho e Colabora com a Edição nº 298 - primeira quinzena de Maio de 2016 do Jornal de Sobradinho

Nenhum comentário: