Pesquise neste blog

sábado, 10 de setembro de 2016

EXCLUSIVO


Fercal completa 60 anos e população espera por melhorias

 Festividades começaram dia 3 e continuam até o dia 17 de setembro, quando ocorre a Cavalgada

 (*) Higor Sousa/JS
 
A cidade se tornou RA (Região Administrativa) em janeiro de 2012 - Foto:Higor Sousa/JS

 
A região administrativa da Fercal completou 60 anos no dia 10 de setembro, mas as festividades continuam até o dia 17, quando ocorre a Cavalgada às 11h na Boa Vista. Composta por 32 mil habitantes, o que a população mais deseja à cidade são benfeitorias.

 
Com sensação de cidade interiorana e paisagens com grandes morros, a estudante Polianna Almeida, de 33 anos, diz que sempre morou na Fercal e que não trocaria a região por nenhuma outra. “A cidade é pequena e todo mundo conhece todo mundo. Sinto como se eu morasse naqueles lugares bem afastados do centro urbano. Muita coisa ainda precisa melhorar, mas eu tenho certeza que logo teremos surpresas, porque a administração está dando mais visão para cá”.

 
A região, que possui grandes indústrias (cimento, calcário, tinta e asfalto), se tornou a 31ª RA (Região Administrativa) por meio da Lei n° 4.745, de 29 de janeiro de 2012. Apesar de muitas pessoas não saberem ao certo quando a Fercal faz aniversário, pois para uns é dia 11 e para outros é dia 13, a administração da cidade esclarece que a data oficial é dia 10 de setembro. “A data é dia 10, mas o bolo será cortado no dia 16 no Galpão da Feira porque a gente tem que ir de acordo com o calendário escolar, que é quando acontece também o Desfile Cívico. Começamos a comemorar desde o dia 3 de setembro”, declarou Reis. Além disso, no dia 17 acontece a Cavalgada, que começará às 11h na Boa Vista e terminará no Ribeirão.

 
Quando iniciou as comemorações (3 de setembro), aconteceu o Campeonato de Futsal, evento realizado no Galpão da Feira. O evento reuniu diversos jogadores da região. Ao final da competição, foi entregue o troféu, medalhas e uma leitoa ao time Fercal 2.

Foto: Administração Regional da Fercal
Campeonato de Futsal aconteceu no Galpão da Feira e o time vencedor recebeu troféu, medalhas e uma leitoa

Em meio a essa festividade, a administração da Fercal informou ao Jornal de Sobradinho que a população será beneficiada com uma escola e uma unidade básica de saúde, ambos já em construção. Conforme explicou Estevão Reis, vários novos projetos serão implantados na região. “Desde quando eu assumi a administração, houve diversas melhorias, como por exemplo, na segurança, pois o 13º Batalhão assumiu essa área. Houve mudança também na malha viária rural. Sobre a escola e a unidade básica de saúde, o qual era um projeto que estava parado há 11 anos, em abril de 2017 tudo estará pronto”, reforçou o administrador.

Foto: Higor Sousa/JS
Como a região possui grandes indústrias de cimento, calcário, tinta e asfalto, vários caminhões passam diariamente pelas pistas da Fercal

 Questionado sobre outros projetos que beneficiarão a população da Fercal, Estevão Reis disse que alguns já estão em tramitação na CLDF (Câmara Legislativa do Distrito Federal). “Há um compromisso da Caesb (Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal) para os próximos anos em investir R$ 5 milhões em toda a rede de distribuição de água. Outro fator importante é em relação à regularização da Feral, que é composta por 13 comunidades que são mais populosas. 8 comunidades já foram formadas para o processo de regularização junto à Secretaria de Habitação. Depois vamos ver as obras de infraestrutura”.

 
Uma das reivindicações da população diz respeito ao transporte público, que constantemente é motivo para os moradores fazerem protesto. Na opinião do servidor público Bruno Diaz, de 44 anos, morador da Fercal, que faz uso dos ônibus para ir ao trabalho e para voltar para casa, quando os veículos não quebram na estrada, passam com atraso. “Não posso marcar compromisso porque não sei a que horas os ônibus irão passar. E quando passam, estão sempre lotados e em situações precárias”.
 

Sobre isso, o administrador da região afirmou que já foi realizada uma reunião com a Secretaria de Mobilidade e com o DFTrans (Transporte Urbano do Distrito Federal). “O DFTrans está estudando um plano para colocar mais dois circulares que façam integração com Sobradinho II e Sobradinho. Reconhecemos que hoje há uma deficiência no transporte”.

 
O Jornal de Sobradinho ouviu alguns moradores da região e reportou o que cada um deles pensa e deseja à Fercal:



“Moro na Fercal há 30 anos e em minha opinião o governo abandonou não só aqui, mas toda Brasília. Precisamos de transporte descente e concluir as obras que iniciaram. Espero que a nossa cidade tenha sempre uma boa assistência e uma melhora na segurança”. (Severino Ferreira, 47 anos).



“Tenho propriedade aqui na área rural da cidade e não tenho muito a reclamar. Por ser uma cidade afastada do centro, se torna uma região pacata, onde ainda se encontra aquele clima interiorano. Mas precisamos de mais incentivo. Principalmente na parte comercial. Espero que a cidade possa progredir”. (Osvaldo José de Sousa, 49 anos).

 


“Já tem 16 anos que moro aqui e gosto muito daqui. É um lugar muito tranquilo, cidade calma, pequena, onde todo mundo conhece todo mundo. Não tenho o que reclamara da região não”. (Adelson dos Santos, 50 anos).
 

“Poderiam asfaltar algumas regiões que ainda não têm asfalto. Ultimamente a segurança aqui deixa muito a desejar, porque está tendo muito roubo. Sou muito feliz por poder ser membro da cidade e desejo parabéns para a região”. (Thamara Gomes, 17 anos).

 


“Para mim tudo está muito bem aqui. Podiam investir mais dinheiro na cidade para deixar as coisas melhores. Quero que Deus abençoe todos os moradores da região”. (Rogério Marim, 38 anos).

 


“Estou aqui há 10 anos e como em todo lugar, muita coisa precisa melhorar, principalmente na área da saúde, educação e transporte. O transporte sempre me deixou a desejar. Como a Fercal é uma cidade que favorece muito Brasília, quero que aqui cresça muito”. (Kysley Alves, 36 anos).

 

“Estou aqui desde 1986 e conheço de perto todos os problemas da cidade. Na minha opinião, o ponto positivo de morar aqui é que aqui é um lugar pequeno, todos se conhecem e ainda não senti a insegurança. O ponto negativo é a falta de infraestrutura, como a falta de energia e o transporte ruim. Mas acredito que isso vai mudar para melhor”. (Ricardo Teixeira, 60 anos).

 
(*) Por Higor Sousa/JS  ( texto e fotos) – Exclusivo para Edição 306 do Jornal de Sobradinho – Referente a primeira quinzena de setembro de 2016

Nenhum comentário: