Pesquise neste blog

domingo, 2 de outubro de 2016

POLÍTICA


EMENDA DE ABRANTES VAI GARANTIR COMPRA DE REMÉDIOS NA REDE PÚBLICA

Desde março pacientes com esclerose múltipla estão sem o medicamento

Pacientes do Distrito Federal e Entorno com esclerose múltipla aguardam, desde março, a liberação do medicamento Fingolimode (conhecido comercialmente como Gilenya). Eles conseguiram decisão judicial para obter o remédio, mas o GDF alega que não tem recursos.

A falta do remédio pode levar à paralisia dos músculos, entre eles o diafragma, e até à morte por insuficiência respiratória. Desde março o governo não fornece aos pacientes o Fingolimode.

Em poucos dias, a situação deles será resolvida. O deputado Claudio Abrantes (Rede) destinou R$ 1,1 milhão em emenda parlamentar para a compra do medicamento.

“ESPERAMOS QUE O RECURSO AJUDE ESSAS PESSOAS E, ATÉ O FIM DO ESTOQUE, O GOVERNO SE ORGANIZE PARA VOLTAR A FORNECER O MEDICAMENTO PARA ESSA POPULAÇÃO, QUE JÁ SOFRE TANTO COM A DOENÇA E AINDA TEM QUE FICAR NESSA BRIGA PARA TER SEU DIREITO GARANTIDO”, AFIRMOU O DEPUTADO.

Protocolo

Só recebem o medicamento do GDF os pacientes que não atendem o protocolo determinado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) de troca de medicamentos. O Fingolimode é o terceiro em uma lista de remédios para a doença.

É o caso de Paulo Roberto Lopes. Por problemas de saúde na infância, o corpo dele rejeitou os outros medicamentos e ele não consegue retirar pelo SUS a caixa do remédio, que deve ser tomado diariamente.

“A NOSSA NECESSIDADE É TÃO GRANDE QUE, A PARTIR DE 48 HORAS SEM O REMÉDIO PRECISAMOS DE INTERNAÇÃO PARA VOLTAR A TOMAR, PORQUE ELE É MUITO FORTE E CAUSA ALTERAÇÃO DOS BATIMENTOS CARDÍACOS. SEM OBSERVAÇÃO MÉDICA, PODEMOS MORRER”, EXPLICA.

Uma caixa com 24 comprimidos custa, em média, R$ 7 mil reais. O recurso do deputado Claudio Abrantes vai garantir oito meses de medicamento para as 20 pessoas que aguardam o medicamento por parte do GDF, após decisão judicial.

Ascom Claudio Abrantes

Nenhum comentário: