Pesquise neste blog

sábado, 19 de novembro de 2016

ARTE DE RENATO KLEIN MOSTRA UMA SERRANA EM MOSAICOS


Artista plástico apresenta projeto Mosaicando Sobradinho que beneficia a cidade com obras de arte

A ideia é revestir vários espaços urbanos com mosaicos, o que torna a região visivelmente mais limpa e que requer baixo valor de manutenção
 
(*) Higor Souza / JS

Crédito foto: Higor Sousa
Através dos trabalhos realizados por Renato Klein, o artista foi credenciado pela Secretaria de Cultura do Distrito Federal

Há 12 anos trabalhando com mosaico, o artista plástico Renato Klein de Magalhães, de 58 anos, apresentou ao Jornal de Sobradinho o projeto Mosaicando Sobradinho, que visa revitalizar vários espaços urbanos da região, inclusive prédios e paradas de ônibus.

Renato Klein é proprietário do Ateliê Renato Klein Mosaicos. Morador de Sobradinho há sete anos, ele explica que o projeto consiste em revestir vários espaços com mosaicos, o que torna visualmente a cidade mais limpa e requer baixo valor de manutenção. “Na época em que eu apresentei o projeto Mosaicando Sobradinho à Administração Regional e à Câmara Legislativa do Distrito Federal, ele estava orçado em R$ 380 mil. Nosso trabalho iria contar a história da cidade através de painéis espalhados por vários lugares”. O artista também conta que entregou o projeto na Câmara Legislativa do Distrito Federal há oito meses e que torce para que saia logo do papel.

Sua prospota contempla revestimento dos nomes de Sobradinho e Sobradinho II, ambos localizados na entrada das cidades, painéis espalhados no muro do Estádio Augustinho Lima, letreiro do Parque Jequitibá e algumas paradas de ônibus. “O custo de manutenção para o governo seria praticamente zero, porque não precisa ficar pintando. Ele fica lá eternamente”.

Através dos trabalhos realizados por Renato Klein, o artista foi credenciado pela Secretaria de Cultura do Distrito Federal. “Recebi a credencial a partir dos projetos e execução dos painéis das creches construídas no Governo do Distrito Federal”. Entre as várias obras de Klein, uma está na creche da quadra 2 de Sobradinho e uma outra está em uma creche de Sobradinho II. Além dessas, há obras dele também em outras regiões, como Águas Claras, Brazlândia, Samambaia, Lago Norte, Asa Norte, Santa Maria e em outras cidades, inclusive em Pintópolis, em Minas Gerais.

Segundo o artista, o projeto contará a história da cidade e mostrará a parte folclórica da região. “Farei painel de mosaico em volta da Administração Regional de Sobradinho. Porém, respeitando os desenhos que já existem lá. Meu trabalho também contará a história do João de Barro do Boi de Seu Teodoro”.



Atualmente, Renato Klein está finalizando uma obra de 1,4 metro de altura por 2,78 de largura. Conforme explicou o artista, uma obra como essa demora em torno de uma semana, se ele trabalhar direto.

 

Quando tudo começou...

 

Natural do Rio de Janeiro, há uns anos Renato se mudou para Vitória, no Espírito Santo, onde trabalhava com Geologia. A sua paixão pelo mosaico começou há muito tempo, quando um dia ele decidiu fazer uma placa para sua casa. “Eu a guardo até hoje. Depois que eu fiz, muitos dos meus vizinhos começaram a me pedir para eu fazer também placas de mosaico para a casa deles”.

Crédito foto : Higor Sousa
A primeira obra realizada em mosaico pelo artista foi a placa de número 768 que era o número de sua casa

De acordo com Klein, depois disso, ele começou a ver um caminho comercial no trabalho. Um certo dia, ele decidiu fazer uma proposta para uma loja que estava em construção. “Fiz um painel para eles sem custo algum. A única exigência que eu fiz era que eu queria o meu nome e o meu contato”.

O artista explica que assim que a loja inaugurou, na semana seguinte, uma cliente da loja gostou do painel que ele tinha feito e entrou em contato com Renato. “Ela me perguntou se eu gostaria de participar de uma exposição em Vitória. Eu aceitei e dali em diante não parei mais. Deixei a Geologia e comecei a me dedicar naquilo que eu mais gostava, o mosaico”.

Depois que saiu de Vitória, morou por três meses no Núcleo Bandeirante e mais oito meses no Riacho Fundo I. Decidiu morar em Sobradinho pela qualidade de vida que percebeu que a cidade oferecia. “Esse foi o motivo da minha opção por morar aqui e não tenho interesse nenhum de me mudar. Só quero fazer o melhor pela minha região”.

Questionada sobre o que acha do projeto Mosaicando Sobradinho, a Administração Regional da cidade informou, em nota, que acolhe e incentiva a arte, cultura e esporte da região. Mas que enfrenta dificuldade financeiras para financiar todas as boas iniciativas e artistas promissores e talentosos de Sobradinho. “No entanto, não mediremos esforços para buscar apoio em outros órgãos, além dos gabinetes parlamentares com o fim precípuo de difundir a arte como o “mosaico” que só fortalece a vocação da cidade de Sobradinho como cidade arte”. 
 
(*) Por Higor Souza/JS - Exclusivo para o Jornal de Sobradinho - Edição nº 311 Referente a Segunda Quinzena de Novembro de 2016.  

Nenhum comentário: