Pesquise neste blog

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

ECONOMIZAR ENERGIA FAZ BEM PARA TODO MUNDO


CAMPANHA DE CONSCIENTIZAÇÃO SOBRE O USO RACIONAL DE ENERGIA

A CEB Distribuição (CEB-D) lança, no dia 1º de fevereiro, a campanha “Economizar energia faz bem para todo mundo”. O objetivo da campanha é conscientizar o consumidor para o uso racional da energia elétrica. A marca da campanha é uma forma circular, que representa o planeta, e a cor verde que lembra o meio ambiente, nos trazendo a mensagem de que todos devemos fazer o uso racional de energia, minimizando danos causados à natureza.

No Brasil existem 219 usinas hidrelétricas; 2.925 termelétricas, 414 usinas eólicas e 42 usinas solares. Em Brasília há apenas uma usina em funcionamento, a Usina Hidrelétrica do Paranoá. Então, mesmo que grande parte da geração de energia seja proveniente de outros estados, devemos usá-la de forma consciente. Fontes: Agência Nacional de Energia Elétrica - Aneel; CEB Geração S.A.

A divulgação da campanha será realizada através da distribuição de 100 mil folders com informações educativas de como fazer uso racional de energia, de adesivos “Selinho Consciente” para serem colocados ao lado de interruptores de luz e de imãs de geladeira, que estarão disponíveis nas agências da Companhia. Um vídeo informativo também estará disponível no site www.ceb.com.br<http://www.ceb.com.br> e será compartilhado nas redes sociais.

Impactos ambientais na geração de energia

Todas as fontes de energia geram impactos ao meio ambiente, porém, algumas geram danos maiores.

Usinas Hidrelétricas: Provocam inundação de áreas (destruindo fauna e flora), interferência no curso natural dos rios e nos seus ciclos e deslocamento de populações.

Usinas Termelétricas: Contribuem com o aquecimento global devido a queima de combustível, sendo o carvão mineral um dos mais poluentes.

Energia Solar: Obriga um processo de mineração poluidor para a fabricação da célula fotovoltaica.

Energia Eólica: Causa poluição sonora e o deslocamento da fauna e flora.

Fonte: Operador Nacional do Sistema Elétrico- ONS

Bandeiras Tarifárias

O sistema de Bandeiras Tarifárias tem como função informar o consumidor sobre os custos da geração de energia. São elas: verde, amarela e vermelha. Os procedimentos comerciais de aplicação foram regulamentados pela Agência Nacional de Energia Elétrica- Aneel em 2013 e está vigente desde 2015. O sistema de bandeiras é aplicado por todas as concessionárias ligadas ao Sistema Interligado Nacional- SIN e em julho de 2015, passou a ser aplicado também pelas permissionárias de distribuição de energia.

Verde: indica condições favoráveis, pois são acionadas poucas usinas termelétricas e não há cobrança extra na conta de luz.

Amarela: Condições menos favoráveis, acarretando acréscimo de R$ 0,015 para cada kWh (quilowatt-hora) consumidos;

Vermelho - patamar 1: Maior quantidade de usinas termelétricas acionadas, ocasionando acréscimo de R$ 0,030;

Vermelho- patamar 2: Acréscimo de R$ 0,045.


A arrecadação originária das Bandeiras Tarifárias é administrada pela Conta Centralizadora dos Recursos de Bandeiras Tarifárias, gerenciada pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE. Portanto, os agentes de distribuição apenas fazem o recolhimento dos recursos vindos da aplicação das Bandeiras Tarifárias ao mercado cativo diretamente na Conta Bandeiras, em nome da Conta de Desenvolvimento Energético - CDE.

Os recursos são destinados a cobertura das variações dos preços de liquidação no mercado de curto prazo que afetem os agentes de distribuição.

Fonte: Agência Nacional de Energia Elétrica - Aneel

Nenhum comentário: