Pesquise neste blog

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

POESIA por Samuel da Costa


A flor da pele

 

Estou a flor da pele

Conto os nanossegundos

Os minutos ignotos

As cinzas das horas

E os dias hialinos

Tempo liquefeito que nunca passa

Martírio que nunca passa

***

Conto o tempo abstrato

Os nanossegundos

Os minutos

As horas

E os dias

Para ter-te sacrossanta

Nos braços meus

Vaporosa ninfa

***

Conto o tempo infindo

Os nanossegundos

Os minutos

As horas

E os dias

O tempo impressionista

Que não passa

Para ter-te

Nivea açucena em prantos

Somente para mim

No dia que nunca chega

 

Por Samuel da Costa - poeta

Nenhum comentário: