Pesquise neste blog

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

CONVERSANDO COM O JORNALISTA em 1992 por Ilcilene Fonseca


Gotas de Misericórdia! Milagres de Amor!


(*) Ilcilene Fonseca ( texto e foto)
“Tatuí, 11 de dezembro de 1992

 Prezada jovem Ilcilene:

Seu artigo “Doente Especial” será publicado no Espaço Jovem da edição de fevereiro/93, da Revista Adventista. Creio que será de grande estímulo para os leitores.

Preciso, entretanto, de uma foto sua, atual, para ilustrar a matéria.

Muito Obrigado, desde já, e que Deus a conserve firme na fé e com muita saúde, pois o que Ele lhe concedeu, de acordo com seu relato, é uma demonstração do amor divino.

Cordialmente,

Rubens S. Lessa

Redator – Chefe”

 

Fiquei imensamente feliz quando o carteiro me entregou a simpática cartinha do pastor Rubens Lessa. Eu enviei uma história para a Casa Publicadora Brasileira, lá em Tatuí – São Paulo. Testemunho de uma “doente especial” foi o primeiro artigo que publiquei na página impressa. É um tesouro de papel! São recordações amareladas que estão guardadas num pequeno baú. São lembranças tão doces dos milagres de amor...

Anos atrás, contraí uma enfermidade. Um tumor na glândula salivar parótida esquerda, o qual se desenvolveu lentamente. Um tumor misto, situado abaixo da orelha, assintomático e benigno. Os médicos não solucionaram meu problema durante os anos em que busquei a cura para essa doença.

Em Março de 1992, obtive êxito no tratamento, ao consultar-me com um especialista em cirurgia de tumores do pescoço e da cabeça, o Dr. José Antero N. Sobrinho. Ao certificar-se da gravidade da doença e da necessidade de cirurgia, fez as seguintes observações: “Esse tipo de cirurgia causa complicações como paralisia facial parcial que envolve os olhos, a boca e a fronte, podendo atingir ambos os lados. Normalmente o processo de regeneração é lento.”

Não tive medo! Senti que estava sob os cuidados de um médico cujas mãos estavam sendo dirigidas por Aquele que é a Força Superior!

A cirurgia foi realizada no dia 25 de março de 1992, no Hospital Regional de Sobradinho. No dia seguinte, já na enfermaria, eu estava reagindo de forma excelente. Naqueles momentos, tive os mais sublimes sentimentos. Que Deus maravilhoso!

O pastor George Vandeman afirma: “Na Bíblia, Jesus diz que nenhum pardal cai em terra sem o conhecimento do Seu Pai. E dizemos: Isso é que é amor. Isso é que é cuidado. Saber que um Deus de amor nota até um insignificante pardal.”

A junta médica ficou perplexa com a minha excelente evolução. Ao receber a visita do Dr. Antero na enfermaria, partilhamos a oportunidade, a liberdade de vibrar, sentir... Contei-lhe que eu havia orado ao Senhor antes da cirurgia. E ele exclamou: “Minha filha, você está excelente! Fez muito bem em pedir a ajuda de Deus.”

A Dra. Mônica, cirurgiã residente e que fez parte da junta, afirmou: “É a primeira vez que vejo um paciente desta natureza que não sofre paralisia facial. O paciente, via de regra, atinge a normalidade entre 15 dias a um ano.”

A médica, depois de me fotografar, disse: “O seu caso foi especial. Os slides serão exibidos em congressos médicos.”

Senti o amor de Deus refletido em cada detalhe. No jardim do hospital, próximo à enfermaria, os pássaros, num ritual de louvor, davam a mensagem: Olhe para o céu! Olhe para as lágrimas do orvalho! São gotas de misericórdia! São milagres de amor!

O pastor Vandeman conclui: “Observe os pássaros, os animais...; você sentirá que toda a Natureza dá a mesma mensagem: Há um Deus. Há um Criador. Há significado na vida.” – Mocidade, julho/92. No dia 30 de maio, após cinco dias internada, fui à igreja louvar ao bom Deus. No dia 7 de julho, ao retornar à clínica cirúrgica, o Dr. Antero expressou seus sentimentos com respeito à minha melhora, registrando em meu diário pérolas de grande valor. O texto diz: “Ilcilene: Há ‘doenças’ e ‘doentes’! O que caracteriza o segundo termo é o comportamento físico e mental assumido perante as diversas enfermidades que qualquer ser humano pode contrair.

Você foi uma ‘doente especial’, pois evoluiu de forma excelente, sem complicações, mesmo as mínimas normalmente esperadas no tipo de cirurgia a que se submeteu. Saiba que, por trás de tudo isso, há uma explicação superior que, embora fuja aos nossos domínios, podemos sentir em pessoas onde as nossas mãos têm a oportunidade de atuar.

Você evoluiu bem porque deve ser merecedora e esse merecimento se estampa nas mínimas atitudes – até nesta de registrar num simples diário a alegria por ter de volta o bem mais caro e duradouro que Deus nos ofertou gratuitamente: A saúde!”

Salomão foi um grande poeta e declarou: “O coração alegre serve de bom remédio!” – Provérbios 17:22. O maior milagre é o milagre de ser, sentir, vibrar... A vida é tão sagrada, não é mesmo? Olhe para o céu! Olhe para as gotas de misericórdia! Olhe para os milagres de amor!

(*) Por Ilcilene Fonseca ( texto e foto) colaboração  para o Jornal de Sobradinho - Edição nº 316 referente a Primeira QUINZENA de Fevereiro de 2017.

Nenhum comentário: