Pesquise neste blog

segunda-feira, 15 de outubro de 2018

HORÁRIO DE VERÃO

Governo decide manter início do horário de verão em 4 de novembro

Motivo seria a realização do Enem

O governo decidiu nesta segunda-feira (15) que não vai adiar a data de início do horário de verão deste ano por causa do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). De acordo com o Palácio do Planalto, a data será mantida em 4 de novembro.

Na mesma data, estudantes de todo o país vão comparecer ao primeiro dia de provas do Enem. O segundo domingo de provas será em 11 de novembro.

Inicialmente, estava previsto um adiamento da data em duas semanas para evitar conflitos na realização das provas do Enem. A pedido do Ministério da Educação, o governo chegou a decidir adiar o início do horário de verão para 18 de novembro.

Agora, o Planalto optou por manter a data em 4 de novembro.

Normalmente, o programa tem início em outubro, mas já houve postergação para que a data não coincidisse com o segundo turno das eleições, no próximo dia 28.

(*) Com informações da Folhapress/ Foto: Agência Brasil

BOLETIM DE OCORRÊNCIA NA REGIÃO NORTE DO DF - ROTA DO CAVALO / SOBRADINHO 1


POLICIA INVESTIGA HOMICÍDIO EM FESTA NA ROTA DO CAVALO DF 440 SOBRADINHO

(*)Ferreira Santos

A Policia Civil de Sobradinho (13DP), investiga o assassinato de um jovem em uma festa, que durou toda noite de sábado, 13/10, porém o crime ocorreu no final da festa por volta das 5h da manhã de domingo,14. O evento foi realizado em uma chácara na DF 440, Rota do Cavalo, pista por trás do Atacarejo - Dia a Dia de Sobradinho DF.

Pedro Henrique Lima de Souza, 19 anos, teria sido alvejado por aproximadamente seis disparos de arma de fogo por desconhecidos, que fugiram do local tomando rumo ignorado.

As investigações estão sobre os cuidados da 13° de Sobradinho DF.

(*) Fonte: Ferreira Santos/Rota de Polícia

sábado, 13 de outubro de 2018

ELEIÇÕES 2018


TSE esclarece eleitores sobre notícias falsas


O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) lançou uma página na internet para ajudar a esclarecer o eleitorado brasileiro sobre as notícias falsas – ou fake news, no termo em inglês – que vêm sendo disseminadas pelas redes sociais. Para a Justiça Eleitoral, a divulgação de informações corretas, apuradas com rigor e seriedade, é a melhor maneira de enfrentar e combater a desinformação. Na página Esclarecimentos sobre informações falsas, qualquer pessoa poderá ter acesso a informações que esclarecem boatos ou notícias que buscam confundir os eleitores.

“Diante das inúmeras afirmações que tentam macular a higidez do processo eleitoral  nacional, nessa página o TSE apresenta links para esclarecimentos oriundos de agências de checagem de conteúdo, alertando para os riscos da desinformação e clamando pelo compartilhamento consciente e responsável de mensagens nas redes sociais”, acrescentou o tribunal.

Além de campanhas para alertar os cidadãos, a Justiça Eleitoral informou que tem encaminhado os relatos de irregularidades que chegam ao seu conhecimento para investigação do Ministério Público Eleitoral e da Polícia Federal. O objetivo é apurar eventuais crimes e responsabilizar quem difunde conteúdo inverídico.

De acordo com o TSE, até o momento, nenhuma ocorrência de violação à segurança do processo de votação ou de apuração, realizado durante as eleições de 2018, foi confirmada ou comprovada. “A Justiça Eleitoral desempenha relevante papel na consolidação da democracia em nosso país e trabalha incansavelmente para oferecer à sociedade um processo de votação seguro, transparente e ágil, garantindo efetividade à manifestação popular exercida por meio do voto”.

Após um primeiro turno marcado por diversas notícias falsas, o conselho consultivo criado pelo TSE para discutir medidas de combate a esse tipo de conteúdo se reuniu ontem e manifestou preocupação com a disseminação de conteúdos enganosos no Whatsapp. O grupo, entretanto, não apresentou medidas concretas a serem adotadas para este segundo turno.

LINK

http://www.tse.jus.br/eleicoes/eleicoes-2018/esclarecimentos-sobre-informacoes-falsas-eleicoes-2018

Fonte: ABr

EM CIRCULAÇÃO...

EXTRA, EXTRA!!!!


Já nas bancas e revistarias de Sobradinho I, II, Grande Colorado, Condomínios Horizontais e órgãos públicos a edição de número 347 referente a 1ª QUINZENA de Outubro de 2018.

Essa é uma cortesia dos apoiadores, patrocinadores e do editor deste veículo de comunicação.

Adquira gratuitamente seu exemplar na banca mais próxima de sua residência!  









sexta-feira, 12 de outubro de 2018

COMENTANDO VERSÍCULOS DA BÍBLIA por Nando Ferreira


PALAVRA DE DEUS

O justo é libertado da angústia, e vem o ímpio para o seu lugar.

O hipócrita com a boca destrói o seu próximo, mas os justos se libertam pelo conhecimento.

No bem dos justos exulta a cidade; e perecendo os ímpios, há júbilo.

Pela bênção dos homens de bem a cidade se exalta, mas pela boca dos perversos é derrubada.

O que despreza o seu próximo carece de entendimento, mas o homem entendido se mantém calado.

O mexeriqueiro revela o segredo, mas o fiel de espírito o mantém em oculto.

Não havendo sábios conselhos, o povo cai, mas na multidão de conselhos há segurança

Provérbios 11:8-14

COMENTANDO
(*) Nando Ferreira
OBS: As vezes o ficar calado tem um preço alto, passamos até por covardes e alienados, mas o silêncio é sinal de sabedoria, não precisamos falar mal das pessoas e nem de religião, política. O que não presta sempre vem à tona. Perdemos muito tempo falando da vida dos outros esperando seres humanos perfeitos, religiões perfeitas e até chegamos a ver a perfeição em nós mesmos, como se isso fosse possível. Passamos muito tempo da vida falando muito e fazendo pouco e ao falar muito, acabamos falando coisas que não precisam ser ditas, coisas essas, que só trazem mágoa e não trazem nenhum concerto de vida. Uma boca que fala desenfreadamente com certeza não é boca de um servo de DEUS. Deixo a seguinte pergunta: 

VOCÊ QUER CONTAR UM MILAGRE OU UMA FOFOCA?

 Graça e paz! Fale de JESUS para as pessoas. Todos temos um milagre para contar!

(*) Nando Ferreira (foto) é empresário, e colabora com o Jornal de Sobradinho – Edição nº 347 referente à 1ª primeira QUINZENA de OUTUBRO de 2018.

SOCIAL

Centro Médico Matsumoto inaugura nova sede em Sobradinho


(*) Júnior Nobre

Um Investimento que consolida resultados a marca como uma das principais clinicas de medicina no Distrito Federal, o Centro Médico Matsumoto acaba de inaugurar sua nova sede, localizada na comercial da Quadra 5/7 de Sobradinho. O local tem 2000 m² de área construída e foi projetado e executado pela Auge Arquitetura e pelo Engenheiro RT: Edgar Emines Novais. Além das Áreas Administrativas, o prédio comporta o Núcleo Técnico de Medicina.


“Este projeto começou a ser desenhado em nosso plano estratégico de 2016 e representa um marco na história do Centro Médico Matsumoto. Com ele, aumentaremos nossa capacidade de atendimento de consultas e exames em até cinco vezes nos próximos anos, com nosso padrão de qualidade e excelência”, revela a Sócia - proprietária do Centro Médico, Daniela Matsumoto.


Com a mudança de sede, o Centro Médico Matsumoto ampliou e modernizou a Área de Atendimento, humanizando todos os ambientes divididos nos 4 andares da nova sede.


“Atualmente, o Centro Médico Matsumoto atende em Sobradinho/DF e Formosa/GO e nossa meta é crescer com a responsabilidade de garantir sempre qualidade e agilidade nos serviços”, declara Dr. Karl Matsumoto - Sócio Proprietário do Centro Médico Matsumoto.


Edifício sustentável


O projeto da nova sede do Centro Médico Matsumoto teve cuidados ambientais durante toda a obra. A construção sustentável envolveu a diminuição dos impactos de ruído e de sujeira; destinação correta de entulho; reaproveitamento de resíduos; escolha de parceiros certificados nos seus segmentos; e a compra de materiais credenciados por órgãos ambientais, visando reuso e reciclagem.


As Instalações foram projetadas para aproveitar todos os recursos naturais disponíveis. Onde foi possível, foram utilizados iluminação e ventilação natural. Nos lugares inviáveis, o uso de lâmpadas de LED de alta eficiência e de aparelhos de ar condicionado modernos, que garantem conforto térmico, sem desperdícios.


O ponto forte da operação do prédio é o da Eficiência Energética. O edifício usa tecnologia de automação, com monitoramento por computador, para viabilizar o uso eficiente do sistema de elevador, iluminação e ar condicionado. Todos os recursos implantados na construção, aliados ao correto uso, proporcionam economia de energia elétrica média acima de 15%, sem abrir mão do conforto dos colaboradores, pacientes e visitantes, além de beneficiar o meio ambiente.


Social


A expectativa pela entrega a comunidade da nova sede reuniu familiares, parceiros comerciais, colaboradores e amigos em um concorrido coquetel para apresentação das instalações.  “É um alívio e um sentimento de dever cumprido – pois essa obra levou 10 meses para sua conclusão e hoje queremos ofertar esse lindo espaço ao bem-estar do nosso paciente. “ Declara Marcos Zayat Gerente Comercial do Centro Médico Matsumoto.


Colaboradores do Centro Médico

Colaboradores do CM

Karina - Gerente Administrativa com Gestores do Grupo Spot

Dr. Karl com parceiros do Lab. Mulier

Dr. Karl com pacientes

Marcus, Gerente comercial e Dr. Karl, com Parceiro da industria farmaceutica, André Tora

Dr. Karl Matsumoto e Daniela Matsumoto

Contabilidade Real e Sr. Eustaquio Rezende e Edson Rezende

Paciente Sra. Generosa e Filha


Dr. karl e Daniela com Cida Arquiteta da Auge Arquitetura, repsonsavel pelo projeto.

Dr. Reginaldo, Dr. Won e esposa e Dr. Lucas Mota

Médicos parceiros do Grupo Aliança - Oncologia

Médicos do Centro Médico Matsumoto

Dr. Élio, Dr. Carlos Biankini - Médicos da Matsumoto e Dr. Bruno Grupo Infinita

Sra. Tuti e Sr. Eurico - Amigos e Pacientes


(*) Por Emicles Nogueira Nobre Junior (Júnior Nobre) -   Jornalista Profissional DRT 12050/ Jornal de Sobradinho - Fotos Arquivo do Centro Médico Matsumoto

quinta-feira, 11 de outubro de 2018

JUSTIÇA


ACUSADOS DE JOGAR HOMEM PARA FORA DE ÔNIBUS EM MOVIMENTO NA BR 020 SÃO CONDENADOS A 25 ANOS DE RECLUSÃO

O juiz titular da Vara Criminal de Sobradinho julgou parcialmente procedente a denúncia apresentada pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios – MPDFT e condenou três réus por cinco delitos cometidos em concurso formal (quando o agente, mediante uma conduta, pratica dois ou mais crimes, idênticos ou não): perturbação do trabalho e sossego alheios, constrangimento ilegal, roubo e latrocínio, além de corrupção de menores.

O MPDFT ofereceu denúncia, na qual narrou que no dia 13 de fevereiro de 2018, por volta das 23h30, na rodoviária do Plano Piloto, um grupo de aproximadamente 7 homens (os três réus mais três adolescentes e uma outra pessoa ainda não identificada) entraram em um ônibus que que faz a linha Plano Piloto/Arapoanga via Estância e pularam a roleta, sem efetuarem o devido pagamento. Em seguida, passaram a perturbar o trabalho e o sossego alheios com gritaria e algazarra, cantando alto, falando palavras de baixo calão e fumando maconha.

Durante o percurso, na BR-020, os rapazes subtraíram o aparelho celular de um dos passageiros. Outro passageiro intercedeu e os dois passaram a ser agredidos com chutes e pontapés. Em seguida, o grupo determinou que o ônibus parasse e os dois foram forçados a descer do veículo nas proximidades do Condomínio Império dos Nobres.

Consta na peça acusatória, ainda, que outro celular foi subtraído de um dos passageiros. Na sequência, o grupo foi para o fundo do coletivo, momento em que um dos denunciados tentou roubar mais um celular. A vítima negou possuir o dispositivo, mas, ao ser revistada, teve o aparelho retirado de sua cintura e, imediatamente, o grupo passou a espancá-lo com chutes e socos, até o momento em que forçaram a porta traseira do coletivo e o jogaram para fora do ônibus em movimento. A vítima sofreu traumatismo craniano, causa de sua morte. O coletivo prosseguiu e os denunciados e os adolescentes desceram na parada da Estância V, em Planaltina, Distrito Federal.

Na sentença, o juiz afirmou que restou comprovada a existência das infrações pelas provas levadas aos autos e destacou que os acusados “acabaram por enveredar em vários delitos, desde a contravenção penal – contra a paz pública, porquanto perturbaram a realização do trabalho e o sossego alheios no interior do coletivo, por meio de gritaria ou algazarra, do motorista e do cobrador, além dos passageiros que estavam no coletivo; constrangeram, mediante violência, um e não dois como consta da denúncia passageiro a deixar o ônibus, após subtraíram de um deles o aparelho de telefone celular; e subtraíram, mediante violência, de duas vítimas, no mínimo, seus pertences, resultando, quanto a uma terceira, o evento morte; e, por fim, corromperam ou facilitaram a corrupção os adolescentes”.

Os réus foram condenados, individualmente, a penas que superam 25 anos de reclusão, a ser cumpridas, inicialmente, em regime fechado.

Eles foram mantidos presos, não sendo-lhes permitido recorrer da sentença em liberdade.


(*) Fonte TJDFT  - Processo 2018.06.1.001153-2

quarta-feira, 10 de outubro de 2018

VEM AÍ...



DIA das CRIANÇAS é no PARQUE dos JEQUITIBÁS

Alô, criançada!
A diversão de vocês é por nossa conta.
A Administração de Sobradinho em parceria com a  AES – Associação Empresarial de Sobradinho prepararam um dia muito especial para vocês:

🎈Brinquedos infláveis
🎨 Pintura de rosto
🎲 Jogos
🤹🏻 Oficinas
🍬 Algodão Doce
🍦Picolé
🍿 Pipoca
🚒 Escada Magirus
🎧 Música e muito mais

UM DIA DE DIVERSÃO PARA TODA A FAMÍLIA!
APROVEITE!

Local: Parque dos Jequitibás
Horário: 8h às 12h
ENTRADA FRANCA

terça-feira, 9 de outubro de 2018

NOVO DEPUTADO DISTRITAL É MORADOR DE SOBRADINHO/DF


João Cardoso
Professor-auditor (Avante)

Total de votos: 12.654
Onde recebeu mais votos: Sobradinho 1 e 2, com 8.562 ou 67,6% do total

Auditor do Instituto Brasília Ambiental (Ibram) e professor de geografia, João Cardoso conquistou uma vaga na Câmara Legislativa como representante da região de Sobradinho 1 e 2, Fercal, condomínios e Planaltina. Uma das maiores preocupações dele para a área é a infraestrutura, a começar pela conclusão das obras viárias que passam por Torto, Taquari e Colorado, além da instalação de aparelhos públicos em regiões precárias, como Buritizinho e Fercal. “Queremos pegar as áreas públicas sem utilização e criar postos de saúde e escolas”, afirma.

Outro ponto de atenção do recém-eleito é a proteção dos parques, que necessitam de cercas para evitar invasores e prevenir queimadas. Católico, participa do movimento Caminho Neocatecumenal e defende pautas cristãs, a defesa da família e o programa Escola sem partido.

Para João Cardoso, a renovação da Câmara é um bom sinal. “Mostra que as pessoas não querem mais aqueles políticos que fizeram coisas erradas”, avalia. Representante do Avante, partido que integra a chapa do candidato ao Buriti Ibaneis Rocha, ele considera natural o apoio ao candidato do MDB.

(*) Fonte CB - Marcus Lacerda /Pedro Grigori -  foto: Reprodução/Facebook

segunda-feira, 8 de outubro de 2018

ARTIGO JURÍDICO / COLABORAÇÃO


Responsabilidade de empresa de transporte quando há alteração da modalidade oferecida e o Código de Defesa do Consumidor

O Código de Defesa do Consumidor veio para regulamentar as relações de consumo e proteger o hipossuficiente, ou seja, a parte mais fraca na relação jurídica.  Há regras claras sobre a responsabilidade objetiva do fornecedor, ou seja, independente de sua culpa por um evento danoso causado ao consumidor.

Entretanto, o próprio Código de Defesa do Consumidor exclui tal responsabilidade, no “caso fortuito”, ou seja, quando a culpa é exclusiva de terceiros.

Assim, analisaremos 2(duas) situações distintas, com o transporte do consumidor, e suas consequências para o fornecedor:

Caso 1: Vamos supor que Flávia adquiriu uma passagem de ônibus para ir de Brasília para Belo Horizonte.  Durante o trajeto, o ônibus foi atacado por ladrões armados, que roubaram os passageiros, dentre eles, Flávia.  Trata-se, claramente de uma relação de consumo entre Flávia e a Empresa de ônibus. Pergunta-se: Flávia teria direito a indenização a ser cobrada dessa Empresa? O STJ entende que NÃO, aplicando-se a excludente prevista no próprio Código de Defesa do Consumidor. Uma vez que se trata de fato de terceiro inteiramente independente do transporte em si, o chamado “caso fortuito externo”, afasta-se, dessa forma, a responsabilidade da Empresa.

Caso 2: Agora, vamos supor que João adquiriu uma passagem aérea para ir de Brasília a Belo Horizonte. Entretanto, a companhia aérea cancelou o voo e disponibilizou, aos passageiros, um transporte de ônibus para fazer o mesmo percurso. João aceitou; visto que precisava estar lá para um compromisso. Durante o trajeto, o ônibus foi atacado por ladrões armados, que roubaram os passageiros, dentre eles, João. Trata-se, também, de uma relação de consumo. Pergunta-se: João teria direito a indenização a ser cobrada dessa Companhia aérea? SIM. Como vimos no caso 1, EM REGRA, a ocorrência de roubo de passageiros em transporte coletivo afasta a responsabilidade do transportador, por caracterizar “fortuito externo”. Entretanto, o caso 2 possui uma peculiaridade que faz como que a companhia área tenha responsabilidade civil. Por que?

a)      João firmou um contrato para transporte aéreo, modalidade que, além de ser mais cômoda pela celeridade, é também bem mais segura, visto que a chance de ocorrer um roubo é muito menor;

b)      A partir do momento que a Empresa alterou de forma unilateral a modalidade de transporte, ela passou a assumir todos os riscos que dela advêm, concorrendo, dessa forma, para o resultado do dano ao consumidor. E, por esse motivo, NÃO é possível invocar o art. 14, § 3º, II, do CDC, pois não se verificou culpa exclusiva de terceiro, vez que a transportadora concorreu para o resultado lesivo.



Colaboração: Dra. Mara Ruth Ferraz Ottoni ( foto)  Advogada em Sobradinho, sócia proprietária do escritório NCFERRAZADVOCACIA, orientadora do NPJ da Faculdade Projeção, em Sobradinho. Pós-graduada em Direito Processual Civil pela PUC.MG.

domingo, 7 de outubro de 2018

ELEIÇÕES 2018


SOBRADINHO TEM O SEU REPRESENTANTE NA CLDF

Eleito no dia 7 de Outubro, João Cardoso obteve 12.654 votos e representará Sobradinho e Região Norte do DF na próxima legislatura da CLDF – Câmara Legislativa do Distrito Federal
  
João Alves Cardoso, natural de Sobradinho-DF, nasceu no dia 05 de Agosto de 1966. É o caçula dos quatro filhos de João Cardoso da Silva e Josefa Alves, candangos que chegaram a capital no início de sua construção. Sua história fora marcada de lutas e conquistas juntamente com sua esposa e seus oito filhos. Viveu toda sua infância e juventude em Sobradinho, estudando em escolas da rede pública de ensino.

Sua formação profissional iniciou-se em 1985 como Oficial do Exército Brasileiro, onde permaneceu por 6 anos. Em seguida, dedicou-se aos estudos a fim de passar em um concurso público. Concomitantemente trabalhava com transporte escolar para crianças. Logrando êxito em seus estudos, em 1993, passou no concurso almejado e assumiu uma das vagas de Auditor Fiscal de Atividades Urbanas – Meio Ambiente, onde ocupou cargos de Administrador de Unidade de Conservação, Gerente de Fiscalização e Diretor Substituto de Licenciamento Ambiental. Formou-se em Geografia na Universidade Federal do Goiás. Em seguida, abraçou também o magistério e assumiu o cargo de Professor da Secretaria de Educação do Distrito Federal.

Posteriormente, em 2003 fora nomeado Membro da Junta de Julgamento Administrativo do Distrito Federal. Em 2006, o nomearam como Conselheiro do Tribunal de Julgamento de Recursos Administrativos do Distrito Federal, o que o conduziu ao cargo de Presidente do TJRA/DF. Em 2007 assumiu o cargo de Subsecretário do Sistema Sócio-Educativo. Nos anos posteriores ocupou os cargos de Assessor Parlamentar e Secretário Executivo da Câmara Legislativa do Distrito Federal. Atualmente é Coordenador dos Direitos Humanos do GDF.

Mesmo dedicando-se muito ao trabalho, jamais deixou em segundo plano a sua família. Pelo contrário, sua maior dedicação é à família. Desde 1990 é casado com Regina Célia com quem teve seus 8 (oito) filhos. João Cardoso declara-se como eterno enamorado de sua família. E é por conhecer a importância da família, que luta pela defesa delas.

Da mesma forma, dedica-se também, à atividades religiosas desde sua meninice. É Católico e frequenta a Paróquia Nossa Senhora da Imaculada Conceição em Sobradinho.

João Cardoso é uma figura muito conhecida, de fácil acesso  e que costuma  fazer política  na descida do Colorado , pista que liga Sobradinho ao Plano Piloto. Vez por outra é visto com algum cartaz ou faixa acenando para os motoristas que trafegam pelo local.  A equipe do Jornal de Sobradinho deseja ao Deputado eleito, que possa brigar pelos atuais e futuros projetos da nossa querida Região Norte do DF.

Foto: Arquivo Pessoal

ELEIÇÕES 2018


Ibaneis e Rollemberg disputam segundo turno na corrida pelo GDF
Candidato do MDB confirmou a ascensão meteórica nas intenções de voto e Rollemberg venceu os adversários que disputavam o segundo lugar


A eleição para governador no Distrito Federal será decidida em segundo turno, com disputa entre o candidato do MDB, Ibaneis Rocha, e o governador Rodrigo Rollemberg (PSB), que tenta o segundo mandato à frente do Palácio do Buriti.

Na última atualização desta matéria, com 96% das seções apuradas, Ibaneis havia conquistado 42,04% dos votos, e Rollemberg, 13,92%. Em terceiro lugar aparecia Rogério Rosso (PSD) com 11,26% e, em seguida, Paulo Chagas (P), com 7,33%.  

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) passou a divulgar os resultados das eleições no Distrito Federal pouco depois das 17h. Os resultados confirmam em parte o que as pesquisas eleitorais mostravam: uma ascensão meteórica de Ibaneis e uma disputa acirrada pelo segundo lugar. 

No entanto, o fraco desempenho de Eliana Pedrosa é surpreendente. A candidata do Pros chegou a apareceu como líder de intenções de votos, mas teve um resultado muito fraco, sem chances de brigar pelo segundo turno. Estava com 6,93% dos votos.

Fonte: CB/ foto: Minervino Junior/CB/D.A Press; Marcelo Ferreira/CB/D.A Press

ELEIÇÕES 2018

Balanço sobre a operação de segurança no DF para as eleições

O Centro Integrado de Operações de Brasília (CIOB) informa o resultado da operação de segurança no DF para as eleições, neste domingo (7):

📌Houve 53 registros de ocorrências, das quais 37 por crime eleitoral, sendo 14 em apuração, uma por dano a bem público e uma por lesão corporal.

📌Trinta pessoas foram autuadas, das quais 23 em flagrante. Todas foram conduzidas às delegacias da Polícia Civil, assinaram Termo de Compromisso de Comparecimento e foram liberadas.

📌O Departamento de Trânsito registrou pontos de retenção nas proximidades de zonas eleitorais de Águas Claras e Taguatinga, mas, após reforço de agentes, a situação se normalizou no meio da tarde.

📌As demais agências que integram o CIOB não registraram nenhuma ocorrência. O Gabinete Integrado de Acompanhamento e Resposta (GIAR) ficou reunido, no CIOB, durante todo o período de votação.

Fonte: Secretaria de Segurança Pública e Paz Social do DF

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

BOLETIM DE OCORRÊNCIA NA REGIÃO NORTE DO DF - SOBRADINHO 1


HOMEM É MORTO A TIROS EM SOBRADINHO

(*) Ferreira Santos.

Um homem identificado como Douglas Souza Ribeiro, foi vítima de homicídio em Sobradinho na tarde desta quarta-feira,3/10. O crime ocorreu por volta das 14h30, na BR 020, altura do Km 8 frente a Madeireira São Jorge, quadra 2, em Sobradinho DF. Policiais militares estiveram no local e relataram que a vítima foi surpreendida por dois homens armados em seu veículo. Ainda segundo os policiais teria ocorrido luta corporal entre autores e vítima, que foi alvejada vindo a óbito no local. Um dos meliantes foi ferido por disparos da arma do comparsa e fugiu a pé. O segundo criminoso fugiu levando a carro da vítima, a Polícia não tem marca ou modelo do veículo. Equipes da PM (13°BPM), fazem rondas na região no sentido de localizar e prender os autores. Equipe da 13ª DP compareceu ao local preservando para perícia. O corpo será removido ao IML e o fato registrado na delegacia da área. O trânsito teve que fluir em uma das faixas ficando lento no local. O veículo envolvido no crime um Fiat Mobi foi localizado por equipes da Policia Militar na cidade do Paranoá. Parentes de Douglas Souza compareceram ao local. A vítima já tem passagens pela Polícia pelos crimes de homicídio, porte de arma e roubo.

(*) Fonte: Ferreira Santos /Rádio Alternativa Popular FM 98.1 - Plantão Rota de Polícia

Entrevistas Eleições 2018


Rollemberg: “A diferença é a honestidade”

O governador revelou que pensou em não disputar a reeleição. Mas, por fim, transferiu para o eleitor a responsabilidade de escolher entre: a corrupção que levou vários políticos locais para a cadeia, ou um governo honesto, que tirou a cidade das páginas policiais


(*) Orlando Pontes

Rodrigo Rollemberg chegou a pensar em não disputar a reeleição. Mas, segundo ele, “falou mais alto” o seu compromisso com Brasília. Na reta final da campanha, o governador concedeu esta entrevista ao Brasília Capital e transferiu para o eleitor a responsabilidade de escolher, no dia 7 de outubro, entre dois modelos: a corrupção que levou vários políticos locais para a cadeia e outros a serem condenados pela Justiça, ou um governo honesto, que tirou a cidade das páginas policiais. “Será que a população do DF quer a volta da corrupção ou quer uma cidade administrada com seriedade, honestidade e correção?”. Rollemberg faz um balanço de sua gestão. Além de colocar a casa em ordem, equilibrou as contas públicas, pagando o rombo de R$ 6,5 bilhões que recebeu de seu antecessor, Agnelo Queiroz (PT). Orgulha-se de não ter atrasado salários de servidores, de pagar o 13º no mês do aniversário e de não ter transformado em precatórios a pecúnia dos professores aposentados. Lista obras importantes em cidades como Taguatinga, Águas Claras e Vicente Pires, e projeta um novo governo de grandes realizações. “Com as contas em ordem vamos poder fazer muito mais”, aposta.



Rollemberg: “não seria correto, agora que arrumamos as contas, abrir mão para que pessoas que representam os grupos que colocaram Brasília na situação que eu peguei, em função da corrupção e da irresponsabilidade, pudessem voltar ao poder”. Foto: Renan Baffi

Por que o senhor quer mais quatro anos no Buriti? – Eu pensei muito se seria candidato novamente. Esses quatro anos foram muito difíceis. Especialmente o início do governo. Eu passei muitas madrugadas em claro sem saber como superar o rombo de R$ 6,5 bilhões que a gente recebeu. Me tirava o sono pensar como garantir o pagamento do salário dos servidores em dia, dos terceirizados, como pagar os fornecedores e prestadores de serviços, como pagar a dívida do governo anterior. Foi muito sacrifício. Foram três anos muito difíceis. Mas não seria correto que agora que arrumamos as contas e estamos em uma situação financeira muito melhor, abrir mão para que aquelas pessoas que representam os grupos que colocaram Brasília na situação que eu peguei, em função da corrupção e da irresponsabilidade, pudessem voltar ao poder. Meu compromisso com Brasília falou mais alto, e por isso decidi continuar nessa missão de servir à população do Distrito Federal.

Os seus adversários alegam que o senhor ficou muito tempo olhando o retrovisor em vez de olhar para a frente. – Nós olhamos o tempo todo para frente, mas recebemos uma dívida de 6 bilhões que tivemos que pagar. E pagamos quase toda. Ainda hoje eu vi um depoimento de uma pessoa que tem um parente no Rio de Janeiro dizendo que lá os servidores públicos estavam indo morar em casa de parentes porque não estavam conseguindo pagar aluguel. As pessoas estavam se organizando para dar cesta básica para os servidores, porque estavam há meses com os salários atrasados.

Mas parece que os servidores do GDF não andam muito satisfeitos com a sua gestão… – Nós fizemos todo o esforço para que os servidores tivessem todo mês o salário em dia. E tiveram. Não apenas o salário, mas o 13° pago no mês do aniversário. Estamos pagando a pecúnia dos professores. Poderíamos jogar para precatório, mas não transformamos, e estamos pagando. Portanto, eu tenho convicção de que eu fui muito atento e priorizei o servidor público. Compare a situação de Brasília com a de Minas Gerais, do Rio de Janeiro, do Rio Grande do Sul, estados ricos que estão atrasando e parcelando salários.

Além da questão salarial, tem as condições de trabalho e a formação profissional. – Fizemos grandes programas de qualificação profissional. Hoje os servidores públicos no DF podem fazer mestrado em Finanças Públicas na UnB. Tiveram a oportunidade de se capacitar pela Fundação Dom Cabral. Ampliamos a licença paternidade de sete dias para 30 dias. Portanto, eu tenho convicção de que fizemos o possível para o servidor. E sou muito grato aos servidores públicos que nos ajudaram a superar esse momento de tanta dificuldade da nossa cidade e do nosso país.



Rollemberg: “Eu quero ser conhecido como o governador que levantou Brasília, arrumou as contas e fez a cidade voltar a se desenvolver”. Foto: Renan Baffi


Seus adversários prometem pagar uma série de reajustes e de reposições salariais já no primeiro mês de um eventual governo deles. Como o senhor classificaria esse discurso? – O que está em questão neste momento não é só a eleição de um novo governador. Está em questão qual é o futuro que nós queremos para o DF. Em uma semana tivemos um ex-governador condenado a sete anos de cadeia; um candidato condenado a quatro anos de prisão; e esse mesmo candidato envolvido em mais um processo em que o MP pede sua condenação; tivemos uma candidata que quer construir mais dois estádios e o Ministério Público pediu seu indiciamento em função de fraude em licitação no Rio de Janeiro; tivemos outro candidato que o MP pediu o indiciamento em função de fraude em licitações e recebimento de recursos da educação no pequeno e pobre município de Jacobina, no interior da Bahia. Eu fui deputado distrital, deputado federal, senador, governador, secretário de Turismo, secretário de Ciência e Tecnologia e não respondo a nenhum processo. Essa é a diferença! A gente quer voltar a um passado de corrupção que tantos prejuízos e tanta vergonha trouxe a Brasília, ou queremos um governo sério, honesto, que teve falhas, que reconhece que não fez tudo que queria ter feito, mas que fez o que foi possível e pode fazer daqui pra frente muito mais, porque está com as contas arrumadas?

A quê o senhor atribui essa alta rejeição, já que fez tantas coisas à frente de um governo transparente, de “mãos limpas”, como diz o seu slogan? – A rejeição é à política e aos políticos. E a população tem toda razão de estar indignada com a política. Liga a TV e todo dia é uma denúncia envolvendo políticos importantes do Brasil, políticos importantes que governaram Brasília no passado. É claro que a população fica indignada. No primeiro momento não separa ninguém, e acaba rejeitando aqueles que estão em mais exposição, como eu estou. Mas tenho andado nas ruas e recebido o carinho da população, o reconhecimento de que temos um governo sério e honesto. As pesquisas estão demostrando que com o esclarecimento essa rejeição vem caindo a cada dia. Eu tenho muita convicção de que estarei no segundo turno, e no segundo turno é outra eleição. Teremos mais tempo de TV para mostrar o que fizemos, o que vamos fazer e qual a nossa diferença em relação aos demais candidatos. Por que alguns candidatos escondem os seus aliados? Eu por exemplo não vejo o candidato Ibanez apresentar na TV o seu padrinho, que é o Tadeu Filippelli, condenado e preso na Lava Jato.

Por que o Ibaneis subiu tanto nas pesquisas? – Ele está panfletando dinheiro, comprando cabos eleitorais e candidatos a deputado. Mas o dinheiro não compra a consciência de todo mundo. Com tempo de televisão igual no segundo turno, teremos a oportunidade de mostrar essas coisas. Eu tenho orgulho de mostrar meus aliados – a Leila do Vôlei, candidata ao Senado, uma pessoa que nasceu em uma família humilde de Taguatinga, lutou a vida toda e representou muito bem Brasília e o Brasil; o Chico Leite, um deputado exemplar, sempre vinculado a projetos importantes, como a Lei da Ficha Limpa, a Lei do Voto Aberto, a Lei da Transparência, do concurso público; nosso vice, Eduardo Brandão, uma pessoa correta. Nossos aliados são pessoas que temos honra de mostrar.

Mas o seu vice Renato Santana, que ainda está no cargo, agora é seu adversário… – Ele não estava maduro para assumir um cargo de tamanha responsabilidade.

Como mudar essa imagem de um governo pouco efetivo? – A imagem do governo pouco efetivo não é verdadeira. Talvez tenhamos pecado por ter investido pouco em publicidade. Pegamos a cidade com um rombo de R$ 6 bilhões. Primeiro tivemos que arrumar a casa num momento de recessão econômica no país. Não foi fácil, mas nós conseguimos. Agora eu te pergunto: qual foi o único que estado que, apesar de tudo, conseguiu construir um novo hospital? Nós construímos o novo Hospital da Criança, que começa a funcionar esta semana com 202 leitos, sendo 32 leitos de UTI Pediátrica, com os equipamentos mais modernos do mundo. Estamos fazendo três estações do metrô, inclusive uma em Águas Claras. Abrimos mais de 16 mil vagas em creches e educação infantil. Acabamos com a ferida aberta no coração do país, que era o Lixão da Estrutural, e criamos o Aterro Sanitário. Hoje os catadores estão trabalhando em galpões em melhores condições e recebendo para fazer a separação do lixo. Acabamos com a crise hídrica no Distrito Federal. A seca está acabando e a barragem do Descoberto ainda está com 68% de sua capacidade, porque fizemos duas obras de captação e tratamento de água que permitem que essa água abasteça cidades antes abastecidas pelo Descoberto. E até o final do ano iremos terminar a maior obra de captação e tratamento de água em curso no Brasil, que é Corumbá 4, que colocará 5,6 mil litros por segundo no nosso sistema. Estamos fazendo o Trevo de Triagem Norte, a maior obra viária da história de Brasília. Vai melhorar muito a mobilidade urbana de quem mora na região norte do DF. Estamos colocando asfalto em Vicente Pires, que irá acabar de uma vez com os problemas de enchente por lá. Estamos asfaltando o Sol Nascente e o Porto Rico. Implantamos o bilhete único. Não é pouca coisa que fizemos no governo. Talvez não tivemos a competência adequada para mostrar isso para o povo.



“A seca está acabando e a barragem está com 68% da capacidade porque fizemos obras de captação para cidades antes abastecidas pelo Descoberto”. Foto: Renan Baffi

Quais os benefícios o seu governo levou para o triângulo formado pelas cidades de Taguatinga, Águas Claras e Vicente Pires? – Em Águas Claras nós fizemos a duplicação da DF-079. Eu me lembro de quando fui visitar a obra e as pessoas passavam buzinando, aplaudindo o governo. No último domingo nós abrimos mais 31 hectares que cedemos da Residência Oficial do governador para o Parque Ecológico. Estamos construindo dentro dessa área a ciclovia e a pista de caminhada para  a população. Trocaremos toda a iluminação do parque por LED. Vamos concluir até o final do ano a terceira saída de Águas Claras, margeando a Residência Oficial, para a EPTG. Além disso, vamos concluir até o final do ano uma nova estação do metrô. Em Vicente Pires, já fizemos praticamente toda a rede de esgoto e estamos fazendo a rede de drenagem. Estamos concluindo o asfalto e já asfaltamos as principais avenidas. Vamos colocar toda a iluminação de LED e iremos colocar também todos os equipamentos públicos, como Unidade Básica de Saúde e escolas. Já em Taguatinga, já foi licitado o túnel no centro da cidade. A empresa foi selecionada, mas a empresa que perdeu entrou na Justiça e o Tribunal de Contas pediu a suspensão. Tão logo a gente tenha uma decisão do TCDF vamos dar início às obras do túnel de Taguatinga. Além disso, já estamos com o projeto pronto e já temos os recursos para licitar até o final do ano o BRT ligando o Plano Piloto até o Sol Nascente, passando pela Estrada Parque Indústrias Gráficas, EPTG, Pistão Norte, Hélio Prates até no Sol Nascente. Temos também a Interbairros, que chamamos de Transbrasília, que já superou vários entraves jurídicos e criará um novo eixo de desenvolvimento e mobilidade para quem mora em Águas Claras, Taguatinga e Samambaia.



Rollemberg: “Fiz um governo sério, honesto, sem negociatas, sem mentiras. Hoje me sinto em muito melhores condições de governar nossa cidade e fazer muito mais por Brasília e pelos brasilienses”. Foto: Renan Baffi

De onde virão os recursos para a Transbrasília? – Será uma PPP – Parceria Público-Privada. Já temos uma proposta, estamos fazendo os ajustes e submetendo ao Tribunal de Contas para fazer a licitação final. Nós iremos enterrar o linhão de alta tensão, criar alguns lotes, e serão esses lotes que irão financiar a obra que será nada mais nada menos que o parque linear que ligará o Plano Piloto, Guará, Águas Claras, Taguatinga, Samambaia, melhorando a qualidade de vida de quem mora nessas cidades.

Falando em qualidade de vida, o gargalo do país tem sido a Saúde. O senhor criou o Instituto do Hospital de Base, alvo de muitas críticas. Qual a avaliação do governo em relação a essa medida? – Eu pretendo ampliar. Acabamos de receber uma ligação de uma senhora chamada Divina, moradora do Areal, emocionada, dizendo que foi ao Hospital de Base e não imaginava que seria atendida tão rápido. Fez os exames, fez a cirurgia e está encantada com o hospital. Ainda não é uma perfeição, mas está caminhando todos dias para melhorar. Mas está infinitamente melhor do que era antes. É um crime o que esses candidatos prometem, dizendo que vão acabar com o IHB, caso sejam eleitos. Por sorte da população, não serão. Vou dar alguns exemplos do que significa o Instituto, reconhecendo que ainda temos muito o que melhorar. Quando o IHB começou a funcionar no dia primeiro de janeiro, tinha 107 leitos fechados. Os 107 leitos foram reabertos. Tinha seis salas de cirurgia funcionando. Hoje temos 12. O atendimento inicial demorava mais de 40 minutos. Hoje demora 11 minutos. Enquanto a rede pública de saúde está gastando oito meses para comprar medicamentos, o Hospital de Base gasta 40 dias e ainda compra mais barato. Batemos todos os recordes nos últimos quatro anos de cirurgias ortopédicas. Também bateu o record de todos os hospitais, incluindo os da rede privada, de cirurgias de transplante de córneas. Zeramos a fila da radioterapia no DF, com o apoio do IHB. Portanto, é um sucesso total. As pesquisas realizadas dentro do HBB provam que 60% da população consideram o serviço de qualidade. E é isso que temos de levar para os outros hospitais do DF, para o HMIB, HRT, para a Ceilândia, Gama, e com isso garantir a melhoria no atendimento das pessoas.

O governo também é alvo de muitos ataques da área de segurança, em especial do Sindicato dos Policiais Civis, que cobra a paridade com a Federal. Afinal, o senhor não paga porque é mau, porque não gosta da Civil ou porque não tem dinheiro? – Eu não paguei porque não tinha dinheiro. Vou deixar aqui para quem está lendo fazer o seu juízo de valor: no último dia da presidente Dilma, ela deu aumento de 37% para a Polícia Federal. Vocês acham que Brasília estava em condições de dar 37% de aumento para uma única categoria?  Isso custaria R$ 696 milhões por ano. Para o ano que vem isso custaria  R$ 942 milhões, porque nesse intervalo nós contratamos muitos policiais, delegados, agentes, peritos, papiloscopistas, e também porque se tem um crescimento vegetativo da folha. Então era impossível dar esse aumento. É claro que se eu pudesse, teria dado o aumento. Mas era realmente impossível. Se tem uma coisa que prezamos no meu governo é a responsabilidade. Eu sempre disse eu não vou ficar conhecido como o governador que quebrou Brasília. Pelo contrário. Eu quero ser conhecido como o governador que levantou Brasília, que arrumou as contas e fez com que a cidade voltasse a se desenvolver. E hoje estamos com as condições necessárias para isso. Um exemplo: este ano já contratamos mais de três mil e quinhentos servidores da Saúde. Semana passada contratamos 200 novos médicos emergencistas para trabalhar nas UPAS e hospitais e médicos especialistas em saúde da família, uma categoria que a gente criou no nosso governo. Já são 1,9 mil médicos contratados. Nós contratamos só este ano mais de mil servidores da Educação. Contratamos agentes do sistema penitenciário, do sistema socioeducativo, do metrô. Agora, nós só tivemos a condição de contratar porque arrumamos as contas e saímos da Lei de Responsabilidade Fiscal. E eu tenho compromisso de já em janeiro contratar os professores de atividades, os professores especialistas, os orientadores, monitores, secretários e técnicos da educação. Todos os professores aprovados e grande parte dos orientadores e monitores. Nós estamos, neste momento, realizando um concurso para 3.300 policias, sendo 300 oficiais e 3 mil praças. Eu tenho o compromisso de, ano que vem, contratar duas turmas do Corpo de Bombeiros, de contratar agentes do sistema socioeducativo, agentes penitenciários. E por que nós estamos fazendo isso? Porque arrumamos a casa e agora temos na Lei Orçamentária Anual, já enviada para Câmara Legislativa, R$600 milhões para novas contratações e para reposição salarial dos servidores públicos do GDF.

O candidato Alberto Fraga disse, em entrevista ao Brasília Capital, que caso seja governador, os bandidos vão ter que mudar de Brasília… – Eu diria que ele tem que tomar cuidado com as palavras. O Fraga acabou de ser condenado pela Justiça. Agora é importante dizer que na questão da segurança nós, até o final deste ano vamos ter 2.200 câmeras integradas no DF ligadas ao Centro Integrado de Operação de Brasília.

O que é esse Centro Integrado? – É uma sala de controle com grandes telões onde ficam Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Secretaria de Cidades, Agefis, SLU, Secretaria de Mobilidade, Secretaria de Saúde. Todo mundo acompanhando a cidade. Então, se ocorre um acidente, em vez de você mandar uma ambulância do SAMU e uma ambulância do Bombeiro, você vai otimizar o serviço, mandando a que está mais próxima. Se você identifica uma desordem urbana, que às vezes é um som alto que está incomodando os vizinhos, você combate. Com isso, vai tornando a cidade mais segura e com uma sensação de segurança melhor. Logo no início do próximo ano nós vamos botar câmeras na porta das escolas. Se tiver ali eventualmente um traficante, uma pessoa abordando um jovem, aciona a polícia que está mais próxima, que vai lá e já prende o traficante, sem expor o diretor da escola ou um professor. Eu fui à São Paulo semana passada a convite do Centro de Liderança Pública para obter o reconhecimento. Brasília subiu seis posições no ranking nacional de melhoria da segurança pública. Enquanto em todo Brasil os índices de homicídio estão aumentando assustadoramente, nós tivemos a maior redução de homicídios do País. Nesses três anos e nove meses, estamos hoje com a menor taxa de homicídio dos últimos trinta anos. Fechamos o ano passado com a menor taxa dos últimos 29 anos e estamos este ano com a menor taxa dos últimos 30 anos. Isso é uma grande conquista que eu quero compartilhar com a Polícia Civil, com a PM, o Corpo de Bombeiros e com a população de Brasília, porque realmente é uma grande conquista. Isto nos permite se dizer o seguinte: quando iniciamos o governo, tínhamos uma média de 50 homicídios por mês no DF, que dava em torno de 600 homicídios por ano. Neste mês de setembro, nós tivemos 25 homicídios. Ou seja, reduzimos pela metade, o que me permite sonhar em ter um mês sem nenhum homicídio no DF. E você pode ter certeza: se eu tiver a felicidade de ser governador de Brasília novamente, nós vamos perseguir esse objetivo, de fechar meses em Brasília sem nenhum homicídio.

Qual a mensagem o senhor deixa para o eleitor que vai à urna no dia 7 de outubro? – Eu quero me dirigir especialmente às pessoas que votaram  em mim na última eleição esperando algo novo. Eu reconheço que nosso governo teve falhas, que não fizemos tudo aquilo que gostaríamos de ter feito e que planejamos fazer. Mas tenho convicção de que fizemos o possível. Talvez fizemos até muito dentro do ambiente em que nós governamos. Mas eu quero que você faça uma reflexão comigo: tem três anos e nove meses que você não vê o nome de Brasília envolvido em nenhum escândalo em cenário nacional, que era uma prática em Brasília. A gente assistia toda semana um governador ser preso, um senador preso, um vice-governador preso, agentes políticos importantes da cidade presos, envergonhando a nossa cidade. Quantas vezes a gente viajou para fora de Brasília e ouvia piadinhas tentando ligar a gente à corrupção. Isso está acabando, minha gente! Tem três anos e nove meses que a gente não ouve falar em corrupção, e quando aparece alguma coisa a gente age imediatamente, afasta, pune e manda apurar. Esta é a diferença! Será que a população de Brasília quer a volta da corrupção? A corrupção que tirou dinheiro da Educação, da Saúde e Segurança? Que construiu aquele rombo bilionário que a gente herdou? Ou a gente quer uma cidade administrada com seriedade, honestidade, correção? Que você pode ter certeza de que, com o combate à corrupção vai sobrar recursos para investir na saúde, segurança e educação. Portanto, eu estou muito tranquilo. Eu me sinto uma pessoa que cumpriu sua missão. Não que eu tenha sido perfeito. Reconheço que tive falhas, erros. Mas hoje eu estou mais experiente do que no primeiro momento. Também digo com muita tranquilidade: fiz um governo sério, honesto. Não tive negociatas. Não teve mentiras. E posso assegurar que hoje me sinto em muito melhores condições, numa melhor situação financeira, de governar nossa cidade e fazer muito mais por Brasília e pelos brasilienses.


(*) Por Orlando Pontes, Fotos  Renan Baffi - Brasilia Capital.com.br