Pesquise neste blog

Secretaria de Estado da Casa Civil - DF

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

ARTIGO


HORA DA XEPA!

(*) Henrique Matthiesen

 Uma das expressões populares e vastamente utilizada no Brasil é a “hora da xepa”. Seu significado está correlacionado com as derradeiras mercadorias comercializadas nas feiras livres, aparentando qualidade inferior, e comercializada com preços mais baratos.

 
Utiliza-se também esta nomenclatura para denominar a comida que restou do almoço e que será servida no jantar, requentada.

 A agenda imposta pelo governo desprovido de votos e de legitimidade que está comandando os desígnios do Brasil contemporaneamente, nos impõe o que a sociedade brasileira rejeitou nas últimas quatro eleições presidenciais, ou seja, uma agenda neoliberal selvagem.
 

O Brasil revive, atualmente, os tempos da era do desmonte que se caracterizou o governo de FHC, - o príncipe da privataria -, e do maior crime de lesa-pátria que conhecemos. Seu governo submisso aos interesses internacionais levou considerável patrimônio nacional à doação para grupos econômicos.


Entretanto, não é apenas produtos inferiores que são objeto das cobiças e das aves de rapina que sempre quiseram o patrimônio do povo Brasileiro. A Petrobras que levou Getúlio Vargas ao suicídio e que sempre foi alvo da ira de nossas elites subservientes é alvo desta xepa promovida pelo governo deslegitimado.

As reservas do Pré-Sal, descobertas nos últimos anos e a alta tecnologia da Petrobras para a sua extração, já foram objeto de espionagem do governo norte-americano, e é uma das riquezas mais almejadas dos grupos internacionais.

A questão é que essa riqueza deveria ser planejada para alicerçar os caminhos do nosso desenvolvimento, onde o investimento em educação deveria ser prioritário, mas como virou regra elitista, não vem ao caso.

Outros setores também entraram nesta xepa promovida pelos algozes da Constituição e do Estado Democrático de Direito. O setor elétrico, portos, aeroportos, educação, entre outros, serão comercializados ao bel-prazer desta casta política impudica.

O falsário discurso de combate à corrupção ou de hombridade política foram apenas retóricas vazias de imorais, de não possuidores de votos, que queriam somente liquidar o Brasil para seu completo sucateamento.

Rejeitados consecutivamente pelo voto direto do povo brasileiro, as viúvas da era FHC se locupletam agora desta imoralidade, deste crime de vender o patrimônio Brasileiro nas xepas da indecência.

Apoiados pelo que há de mais nefasto e retrógrado no Brasil, esses vendilhões encontram farto apoio no monopólio das cinco famílias que controlam a mídia nacional, como também disseminam o ódio e o preconceito pelos seus seguidores inconformados com os avanços sociais conquistados nos últimos anos.

Há de se desmantelar o Estado Brasileiro!

Não se pode ter um país soberano, rico e dono de seu destino!

Essa elite que não tem pudor em dar golpes, como tentou fazer com Getúlio Vargas, fez com João Goulart, e agora faz com Dilma Rousseff, carrega em seu DNA o mais intenso complexo de vira-latas.

São verdadeiras aves de rapina que preferem os caminhos do afadigo da história para cumprirem suas tristes sinas de saquear o futuro dos brasileiros.

Para eles é “a hora da xepa”.

Vende-se o Brasil.

(*) Henrique Matthiesen – Advogado, escritor e Colabora com o Jornal de Sobradinho  através da Edição nº 307 referente a segunda quinzena de Setembro de 2016

Nenhum comentário: