Pesquise neste blog

terça-feira, 17 de novembro de 2009

EXCLUSIVO: Super Avaliação de Imóveis em Sobradinho dificultam a Liquidez


A oferta cada vez maior de crédito por parte dos bancos e construtoras e a escassez de áreas para empreendimentos estão fazendo explodir os preços dos imóveis novos em Brasília e nas cidades satélites, o que tem feito com que o valor médio do metro quadrado em alguns casos alcance índices de até três vezes mais do que a inflação acumulada nos últimos 5 anos. Em contrapartida, o volume de financiamentos para a compra da casa própria disparou, tanto os bancos públicos quanto as instituições privadas e as construtoras estão animados a oferecer crédito diante da estabilização da economia. “Os juros caem e os prazos de pagamento aumentam. Com isso, as prestações ficam menores e que cabem no orçamento de muitas famílias”, dessa forma, enquanto houver demanda reprimida e escassez de áreas para construção, os preços continuarão subindo.
Podemos enfatizar que o valor de mercado de um imóvel pode ser entendido como o preço mais provável que um imóvel pode atingir, numa transação normal, nas condições econômicas vigentes para negociação.
Entretanto, na contramão da modernidade, Corretores a, b ou c, "avaliam" o Imóvel, objeto da venda, a exemplo, por R$ 140 mil, todavia, o Valor Real de Mercado é de R$ 100 mil, adivinhem por qual preço o Imóvel irá ser colocado à venda? Aí se cria o problema da liquidez. Tal advento produz um 'efeito-catraca', onde o proprietário (vendedor), uma vez fixando o valor à maior, se acostuma com ele e reluta em baixá-lo, ou seja, a avaliação mais próxima do valor real é descartada. Essa situação culmina em médio prazo num efeito cascata em que os imóveis da região deixam de ser negociados, ou em alguns casos, quando recebem propostas dos possíveis compradores a preços de mercado, que são muito inferiores ao ofertado, não realizam o negócio, que numa maior amplitude podem culminar na retração no mercado imobiliário, podendo até fugir do controle.
Portanto, a avaliação do Imóvel deve ser procedida o mais perto da real, a preços praticados no mercado, de forma a auxiliar na sua liquidez e de preferência realizada por Profissionais devidamente Habilitados (Corretores Credenciados) que atuam no mercado imobiliário, que tem uma grande responsabilidade e um importante papel, quando procedem a uma avaliação, de forma que ela seja justa, refletindo o valor real de mercado para venda.
Um dos principais fatores que determinam o baixo desempenho das avaliações está relacionado à omissão de importantes atributos nos processos avaliatórios, ou simplesmente fazem uma avaliação a maior, de forma a garantir a exclusividade daquele imóvel para venda, trazendo uma concorrência desleal para aqueles profissionais que avaliam corretamente o imóvel, pois a avaliação imobiliária objetiva estimar o valor de um bem, ou seja, o valor provável pelo qual o mesmo seria transacionado no mercado em que está inserido.
Como conseqüência destas falhas pode ser citados os seguintes exemplos: venda de um bem por preço abaixo do seu valor ou a sua exposição no mercado por um período maior do que o necessário trazendo prejuízos financeiros ao vendedor.
Desta forma, nós corretores de imóveis temos um papel fundamental no Mercado Imobiliário, para tanto, devemos sempre agir com transparência e ética profissional, temos que ter a certeza e consciência de que somos responsáveis pelas mudanças nas vidas das pessoas que atendemos, pois um negócio bem realizado trará benefícios para a família atendida, quando, um mal realizado poderá trazer grandes transtornos para todos.
Por: Diógenes Silveira (Sócio proprietário da Diógenes Imóveis) / Fonte: (internet, revistas especializadas e experiência de mercado

Nenhum comentário: