Pesquise neste blog

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

ESPORTE: A difícil arte dos atletas de Sobradinho esbarra na falta de patrocínio e vira nocaute para alguns





*Ferreira Santos

A falta de patrocínio no esporte amador em Sobradinho impede que a nossa bandeira esteja no lugar mais alto do pódio em competições nacionais e internacionais, o mais triste, frustra o sonho de milhares de atletas humildes, mas com talento para o esporte. Em Sobradinho cidade situada a cerca de 20 km do Ministério dos Esportes, uma associação soa o kimono para que os atletas possam participar de competições nacionais e manter acesos os sonhos de um futuro melhor. No país da Copa, milhões são gastos no atendimento as exigências de um organismo internacional na canalização de recurso público e privado para obras gigantescas. Enquanto isso, Sobradinho vê o futuro de seus atletas do karatê, e outras modalidades, brotarem em piso sem borracha de um salão cedido por uma igreja na quadra 2, skeitistas transformarem calçadas de lojas comerciais em rampas para a prática da modalidade. A falta de patrocínio e de estrutura apropriada torna tudo mais difícil e um futuro incerto para milhões de jovens atletas.

Na Associação Dojokan Karatê, pais e professores realizam rifas, para adquirir recursos para que os atletas possam participar das competições. Não precisa fazer nenhuma pesquisa nem sair perguntando quantos atletas deixam de competir por falta de patrocinador. Nas olimpíadas, nos jogos Pan-Americanos e em outras competições importantes, torcemos por nossos atletas, nos orgulhamos ao assistimos nossa bandeira e nosso hino em posição privilegiada a cada vitória verde e amarela, mas até chegar ao pódio à ralação é grande e a falta de uma política de apoio ao atleta no início de carreira frustra o sonho de milhares de jovens.

A luta do atleta de qualquer modalidade esportiva começa com um bom trabalho de base, a atleta precisa desta base que inclui estrutura de treinamento, viagens, hospedagem e alimentação, porém, é exatamente no início da carreira, que o atleta mais enfrenta dificuldades. Sem o apoio necessário para continuar os treinamentos, muitos ficam pelo caminho, filhos de famílias humildes não têm condições de bancar o treinamento nem viagens para participar de competições.

Em Sobradinho, 21 jovens treinam artes marciais graças à solidariedade. Um salão cedido por uma igreja católica localizada a quadra 2, com piso sem a devida proteção para os atletas é transformado em academia. A cada soco, a cada chute, a cada katar o sonho da conquista é movido pela certeza de dias melhores de uma política de apoio aos atletas iniciantes.

Essa é a rotina do jovem Thiago Martins, 14 anos, uma promessa para a cidade e o Brasil no Karatê. Filho de policiais militares, e morador de Sobradinho, Thiago faz parte da equipe Dojokan, associação formada por 21 alunos e coordenada pelo professor Wellington Medeiros, 4º Dan estilo Shotokan de karatê. A equipe treina no espaço cedido pela igreja e a falta de um tatame apropriado, fez com que alguns atletas se machucassem durante os treinamentos. Segundo o professor Wellington, o material custa em torno de sete mil reais.

Os alunos mesmo sem apoio financeiro têm resultados expressivos nas competições das quais a equipe participou. Segundo o professor, em 2012 alguns alunos da Associação irão participar do mundial de Karatê, mas a primeira luta a ser vencida pelos atletas é a falta de patrocínio. Mesmo com as dificuldades, a associação Dojokan, é uma entidade de responsabilidade social e reveladora de talentos, que já consagrou vários campeões nacionais e internacionais.

Promessa de sucesso no Karatê de Sobradinho e DF, Thiago divide a semana entre a escola e os treinamentos. O esforço do jovem atleta visa competições nacionais e internacionais, como o mundial da categoria, em 2012, na Sérvia.

Thiago começa a colecionar vitórias mesmo sem patrocínio, o apoio financeiro e moral vêm dos pais, que são policiais militares, as viagens para competir, hospedagem e alimentação sai do bolso dos pais e às vezes fica pesado. Thiago Martins é integrante da seleção Brasiliense e Brasileira de Karatê. Campeão individual e terceiro colocado por equipe, no 3º Panamerican de Karatê – WUKF- 2001 em São Paulo.

Competições
Campeão Pan American de Karate 2011.
Medalha de Bronze Por Equipe Pan 2011.
Medalha de Bronze Centro Oeste 2011.
XVI Campeonato Brasileiro de Karatê Interestilos realizado, de 3 a 6 de Novembro 2011. Participaram 1.500 atletas representando 26 Estados. O evento foi realizado em Fortaleza, no Ginásio de Esporte Paulo Sarasate – CE.
Medalha de Bronze no Campeonato Zonal Sul Sudeste de Karatê pela Seleção Brasiliense em Betim-MG, em Abril de 2011. Onde reuniu cerca de 400 atletas.
Campeonato Pan-American Karatê Championships - Wukf - 2011, São Paulo.

Caso alguém se interesse em colaborar com o Thiago e com a melhoria da estrutura da Associação Dojokan Karatê local aonde a equipe do professor Wellington realiza os treinos com 21 atletas, poderá entrar em contato através do celular número 8146.6323 falar com Neide mãe de Thiago Martins ou e-mail: thiagomartinsfb@hotmail.com ou com o técnico e professor da Associação Wellington, pelo número 8180.3410 ou ainda pelo e-mail: dojokankarate@yahoo.com.br

A Associação Dojokan de Karatê fica localizada na quadra 2, Igreja São Carlos próximo ao quartel do Corpo de Bombeiros Sobradinho DF.

Por Ferreira Santos ( texto,fotos e vídeo) Especial para o Jornal de Sobradinho

Nenhum comentário: