Pesquise neste blog

Carregando...

sábado, 31 de janeiro de 2015

SEGURANÇA: 13º BPM: HOMEM É DETIDO SUSPEITO DE EFETUAR DISPAROS DE ARMA DE FOGO NA RUA



(*) Gilmar Santos

Arma encontrada por PMs do 13º BPM. 

A equipe do 13º Batalhão, sargentos Everaldo, Salvo e o cabo Mackenzie, durante o patrulhamento rotineiro, na noite de ontem (30), por volta das 23h0, foi informada por moradores da região, de que AR 5 de Sobradinho II, ocorreram vários disparos de arma de fogo.

Nas proximidades da quadra informada, próximo ao Centro de Ensino Fundamental 8, a equipe policial suspeitou e abordou o Sr. Gustavo. Após ser questionado quanto aos disparos e sobre a arma, o homem disse que a arma não era dele, mas que havia jogado dentro da escolda. A tentativa de se livrar do flagrante não deu certo, o revólver calibre 38 com 2 munições foi localizado. Gustavo foi conduzido à 35ª DP, para prestar mais esclarecimentos.


(*) Fonte: Gilmar Santos/PMDF- Foto: Priscila

Brasileiros começam 2015 mais pessimistas





O Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (INEC) caiu 4,6% neste mês em relação a dezembro e é 8,5% inferior ao registrado em janeiro de 2014. Foi a terceira queda consecutiva do indicador, que está 6,1% abaixo da média histórica, que é de 111,1 pontos, informa a pesquisa divulgada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) nesta sexta-feira, 30 de janeiro.

A queda na confiança da população é resultado, sobretudo, do aumento do pessimismo em relação à inflação e ao emprego. O indicador de expectativa de inflação caiu 10% neste mês em relação a dezembro e registra uma queda de 16,3% na comparação com janeiro de 2014. O indicador de expectativa de desemprego recuou 6,1% frente a dezembro e diminuiu 21,2% em relação a janeiro do ano passado. Quando maior a queda dos indicadores, maior é o número de pessoas que acredita que a inflação e o desemprego aumentarão nos próximos seis meses.

Também pioraram muito as perspectivas em relação à melhora da renda pessoal e da situação financeira para os próximos seis meses. O indicador de expectativas sobre a evolução da renda pessoal teve queda de 4,2% e o de situação financeira diminuiu 4,8% em relação a dezembro. Só o índice de expectativas em relação ao endividamento melhorou, e aumentou 0,5% na comparação com dezembro. O indicador de compras de maior valor caiu 4,8%.

Feito em parceria com o Ibope, o INEC deste mês ouviu 2.002 pessoas em 142 municípios entre 15 e 19 de janeiro.


(CNI)

ECONOMIA: Confiança do Comércio é a menor da história





O Índice de Confiança do Comércio iniciou o ano registrando, em janeiro, queda de 1,5%, em relação a dezembro, atingindo 107,3 pontos, o menor nível da série iniciada em março de 2010. O índice confirma a tendência que já vinha se delineando desde o final do ano passado.

Os dados constam da Sondagem Conjuntural do Setor de Comércio divulgada pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV). Medido em médias móveis trimestrais, o índice também recuou entre o trimestre que terminou em dezembro de 2014 (outubro, novembro e dezembro) e o trimestre que terminou em janeiro em janeiro de 2014 (novembro, dezembro e janeiro). Entre os dois trimestres a variação chegou a  -1,3%, resultado que também é o menor patamar da série histórica. Para calcular uma média móvel trimestral, no final de cada mês, somam-se as vendas dos últimos três meses e divide-se por três.


(ABr)

EDUCAÇÃO: DE R$ 242 PARA R$ 80


GDF REDUZ VALOR DO CARTÃO MATERIAL ESCOLAR
AGORA, A VERBA SERÁ DE R$ 80 POR CRIANÇA. SEGUNDO LEVANTAMENTO, COM ESSE DINHEIRO É POSSÍVEL COMPRAR 28 ITENS DE PAPELARIA


O benefício garantia a quantia de R$ 242 para a compra de materiais escolares

A Secretaria de Educação vai manter o Cartão Material Escolar, no entanto, terá valor três vezes menor. Em 2014, cerca de 127 mil famílias recebiam o benefício, no valor de R$ 242 por filho. Agora, a verba será de R$ 80 por criança. Segundo levantamento da pasta, com esse dinheiro é possível comprar 28 itens de papelaria.

As secretarias de Transferência de Renda e de Economia e Desenvolvimento Sustentável abrirão um prazo, a partir da próxima semana, para as papelarias fazerem a inscrição.O programa, criado em 2003, beneficia inscritos no Programa Bolsa Família. O início das aulas na rede pública de ensino foi adiado para o dia 23 de fevereiro.


Fonte Diário do Poder

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

TRIBUNAL DE JUSTIÇA E OAB/DF SE UNEM PARA FOMENTAR A CONCILIAÇÃO


Tribunal de Justiça e OAB/DF se unem para fomentar a conciliação

A conciliação é uma realidade inafastável para fazer frente a uma sociedade que procura cada vez mais o Judiciário e onde as demandas de massa entopem tribunais e varas pelo país. Tanto que o Novo Código de Processo Civil, recentemente aprovado pelo Congresso Nacional, traz incentivos claros para que a Justiça crie uma cultura de conciliação.

“A conciliação é a justiça feita com mais celeridade e beneficia a todos O Judiciário resolve o conflito da melhor forma, o cidadão vê o cumprimento do direito e o advogado recebe seus honorários de forma mais célere”, afirmou o presidente da OAB/DF, Ibaneis Rocha, em encontro com o 2º vice-presidente do Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDFT), desembargador Waldir Leôncio.

O desembargador recebeu o presidente da OAB/DF para conversar sobre os Centros Judiciários de Solução de Conflitos e Cidadania (CEJUSC) e sua atuação. O presidente da OAB demonstrou interesse em reduzir a quantidade de processos e diminuir o índice de judicialização por meio das conciliações. Ibaneis Rocha também adiantou a intenção de montar um núcleo de conciliação para litigantes de menor renda, ideia que foi apoiada pelo magistrado.

Leôncio disse que o TJDFT tem os advogados como parceiros e explicou que nas pautas concentradas é feito contato com os advogados, sendo indispensável a participação destes profissionais nas conciliações. O desembargador também afirmou que é bom que se crie a cultura da conciliação e destacou que esta disciplina já está, inclusive, fazendo parte da grade curricular de algumas universidades.

Por fim, o magistrado esclareceu que atualmente há seis CEJUSCs no DF: em Brasília, Taguatinga, Planaltina, Sobradinho e na área de Família. A intenção do Tribunal é expandir tais Centros para todas as regiões administrativas. Ambos destacaram a importância das parcerias com universidades e institutos como o UniCEUB e IDP e afirmaram que pretendem ampliar os convênios para elevar o número de conciliações e mediações, diminuindo, assim, a judicialização. Com informações da assessoria de imprensa do TJDFT.

(*) Fonte: Comunicação social – jornalismo OAB/DF

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

GDF diz que administrações da Fercal e Sobradinho II vão continuar juntas


Nesta quarta, moradores da Fercal fecharam estrada por 4h em protesto.
Divisão não é compatível com orçamento atual do GDF, diz subsecretário.

O subsecretário de Movimento Sociais e Participação Popular da Secretaria de Relações Institucionais do DF, Acilino Ribeiro, afirmou ao G1 na manhã desta quinta-feira (29) que as administrações da Fercal e de Sobradinho II continuarão juntas, como anunciou o governador Rodrigo Rollemberg no último dia 20.

Nesta quarta, moradores da Fercal, na região de Sobradinho, fecharam durante quatro horas os dois sentidos da DF-150. A principal reivindicação do grupo era a manutenção de uma administração exclusiva para a Fercal.

De acordo com Ribeiro, a "divisão é impossível na atual situação financeira do governo". "Nesse momento não tem a menor possibilidade. Vai onerar o governo e temos de ficar dentro da Lei Orçamentária Anual (LOA). Nós vamos ver todas as outras reivindicações, mas as administrações vão continuar juntas. É uma questão política. Não temos como fazer uma reforma administrativa que nao é prioridade."

Houve protestos também contra a falta de transporte público e de água tratada na região (veja vídeo acima). De acordo com a Polícia Militar, aproximadamente 250 pessoas bloqueram a via na altura do Engenho Velho com pedaços de madeira e pneus.

Na tarde desta quarta, Ribeiro se reuniu com representantes de moradores da região, de secretarias e de empresas do GDF, como a Companhia Energética de Brasília (CEB) e o Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans), para discutir as pautas apresentadas pelos manifestantes.

Segundo o governo, as reivindicações já foram encaminhadas para os órgãos responsáveis para análise e atendimento, na medida do possível.

O subsecretário informou ainda que o presidente da Companhia de Saneamento Ambiental de Brasília (Caesb), Maurício Luduvice, se reuniu com o adminstrador de Sobradinho II, Estevão Souza dos Reis, e representantes da sociedade civil da região à noite.

O estudante e morador da Fercal Alexandre Gomes, que participou da comissão no Palácio do Buriti para discutir as questões, disse que o governo ficou de dar uma resposta definitiva à população em 45 dias e que, por enquanto, com as outras reivindicações sendo encaminhadas, os protestos devem cessar.

"A decisão definitiva sobre a região administrativa sairá em 45 dias. A CEB também prometeu enviar técnicos para a Fercal nos próximos dias e o resto foi encaminhado. Vamos aguardar", comentou.


Fonte : G1/DF – publicado em 29/1/2015

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Governo apoia reivindicações de moradores da Fercal



(*) Gabriela Moll

Melhorias na infraestrutura da região serão encaminhadas às secretarias do DF

Na noite desta quarta-feira (28), representantes do Governo do Distrito Federal reuniram-se com a população na Feira da Fercal para debater questões básicas da região. O governo decidiu apoiar a maioria das demandas dos moradores, que reivindicam melhorias na segurança, na educação, no sistema de transporte público e na distribuição de água. "Vamos encaminhar todas as demandas o quanto antes às secretarias responsáveis", afirmou o subsecretário de Movimentos Sociais e Participação Popular da Secretaria de Relações Institucionais e Sociais, Acilino Ribeiro.

A única reivindicação impossível de ser atendida pelo governo é a da divisão da administração regional. Parte da população é contra a fusão das administrações da Fercal e de Sobradinho II. "A Lei de Responsabilidade Fiscal não nos permite continuar com essa quantidade de administrações", explicou Ribeiro.

Participaram do encontro o administrador da Fercal e de Sobradinho II, Estevão Souza dos Reis, representantes da Companhia Energética do Distrito Federal (CEB), do Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans) e da Coordenação Regional de Ensino de Sobradinho.

Protesto

Na manhã desta quarta-feira, cerca de cem moradores da Fercal bloquearam a principal via de acesso à cidade — a DF-150 — para cobrar melhorias na distribuição de serviços básicos. Quatro moradores foram recebidos por Ribeiro no início da tarde no Palácio do Buriti.


(*) Fonte: Gabriela Moll, da Agência Brasília

Governo vai ouvir a população na Feira da Fercal



(*) Étore Medeiros

Protesto durante a manhã terminou pacificamente após anúncio de reunião à tarde no Palácio do Buriti

Representantes do Governo do Distrito Federal vão se reunir com a população na Feira da Fercal, às 19h desta quarta-feira (28), para ouvir as demandas sobre a região.  Hoje cedo, cerca de cem pessoas bloquearam a principal via de acesso à cidade — a DF-150 — para cobrar melhorias na distribuição de água, na segurança e no transporte público, entre outros serviços. O ato chegou ao fim às 11h pacificamente, após o anúncio de que manifestantes seriam recebidos no Palácio do Buriti.

A negociação foi feita pelo administrador da Fercal e de Sobradinho II, Estevão Souza dos Reis, e pelo subsecretário de Movimentos Sociais e Participação Popular da secretaria de Relações Institucionais e Sociais, Acilino Ribeiro.

Uma comitiva de quatro moradores foi recebida por Ribeiro no início da tarde no Buriti. Além de encaminhar as demandas para as áreas específicas, ficou agendado o encontro ampliado desta noite, ao qual estarão presentes diversos segmentos do governo.

Ainda de manhã, o administrador reuniu-se com funcionários da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) e do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran), dos quais cobrou melhorias no abastecimento de água e na sinalização das vias, respectivamente.

Parte da população também protestou contra a mudança na estrutura de gestão da Fercal — que passará a integrar a Administração Regional de Sobradinho II. "Sou da região e conheço as demandas, que são históricas", afirmou Reis. "Seguindo a determinação do governador, estamos voltando a nossa atenção para a resolução desses problemas."

(*) Fonte:   Étore Medeiros, da Agência Brasília


LANÇAMENTO DE LIVRO: A desbussolização da humanidade



Em seu 31º livro - com prefácio assinado por Domenico De Masi-, Cristovam Buarque analisa os erros do sucesso da civilização. Aos 70 anos, é defensor ferrenho da federalização da Educação, professor emérito da Universidade de Brasília (UnB), onde leciona, e ainda encontra tempo para transformar seus textos em obras que ganham repercussão dentro e fora do Brasil


Conhecido como o “Senador da Educação” e o “Pai do Bolsa Escola”, projeto que inspirou outros programas sociais, Cristovam Buarque tem um lado pouco conhecido do público que o vê engravatado nas sessões do Congresso Nacional, em Brasília. Além de professor, cargo que exerce com muito orgulho aos 70 anos de idade, Buarque é escritor. Já publicou mais de 30 livros nos últimos 30 anos. No próximo dia 04 de fevereiro, ele lança, no Carpe Diem, em Brasília, o seu 31º livro: “O Erro do Sucesso” (Ed Garamond), com prefácio assinado por Domenico De Masi. No dia 06 de fevereiro será a vez de Cuiabá (MT) receber a noite de autógrafos.

Cristovam, engenheiro mecânico formado pela Universidade Federal de Pernambuco, em 1966, e Doutor em Economia, pela Sorbonne, Paris, em 1973, também é conhecido como “senador das utopias”. Quer revolucionar o mundo por meio da Educação. Em seu novo livro, uma coleção de ensaios escritos em diferentes épocas que serviu de base para palestras entre 1986 e 2013 e proferidas em várias partes do mundo, o autor aponta os erros do sucesso da evolução humana, rabisca a encruzilhada em que se encontra a humanidade e aponta o desafio de um Novo Humanismo que poderia reorganizar a evolução humana visando o futuro.

“– Nessa jornada, Cristovam enfrenta os mesmos obstáculos que eu também tenho que enfrentar: a desorientação da civilização na passagem do século XX para XXI, o medo, a crise, a dificuldade de projetar o futuro. E nós dois estamos à procura de uma solução, que para Cristovam é o Novo Humanismo futuro e para mim é um novo modelo de vida (pag.15)”, escreve De Masi no prefácio de Os Erros do Sucesso.

Em seus estudos, Cristovam Buarque se caracterizou pela coerência, ética, rigor e imaginação. Ao longo de seus anos de trabalho e livros, ele se transformou em um paradigma do economista comprometido com o social e conhecido por criar soluções criativas aos problemas sociais no Brasil e no mundo. Durante seu mandato de governador do Distrito Federal (1995 a 1998) conseguiu transformar estas ideias  em programas de sucesso nacional e internacional. Ficou conhecido em sua gestão como o administrador que cumpriu seu compromisso com a inclusão social e capaz de transformar em lei aquilo que havia escrito.
Livros sempre fizeram parte de sua vida. Desde muito cedo, tomou o gosto pela leitura. Anos depois, em 2003, quando Ministro da Educação, implantou o Programa do Livro Didático para o Ensino Médio. Distribuiu acervo de obras para 20 mil escolas e iniciou o Programa Biblioteca do Professor, atendendo a escolha de mais de 724 mil professores de todo o Brasil.

Todavia o escritor Cristovam, ao contrário do que se pode pensar, é autor de livros de ficção que fogem da temática de seus textos, discursos e área de atuação. Dentre suas obras, “Astrícia” e “Os Deuses Subterrâneos” são as que tiveram melhor receptividade por parte dos leitores, acredita o autor. Coincidentemente são também os que mais lhe deram satisfação em escrever. “A Desordem do Progresso - O fim da era dos economistas”, por sua vez, é um livro que Cristovam tem bastante apreço porque foi um texto pioneiro, escrito há aproximadamente 30 anos, quando não se falava em crise ecológica, nem no desnorteamento do pensamento econômico. “A Cortina de Ouro” também é outra obra com ideias antecipatórias.

Mais sobre o autor

É professor da Universidade de Brasília (UnB). Foi funcionário do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), no período de 1973 a 1979, em Washington; Reitor da UnB, no período 1985-1989; Governador do Distrito Federal entre 1995 e 1998; e Ministro da Educação em 2003. Foi candidato a Presidência da República nas eleições de 2006, com uma campanha educacionista. É Senador da República pelo Distrito Federal desde 2003, mandato para o qual foi reeleito em 2010. No Senado presidiu as Comissões de Direitos Humanos, a Comissão de Relações Exteriores e a Comissão de Educação. Atualmente é membro do Conselho Consultivo do Relatório de Desenvolvimento Humano (PNUD), Vice-Presidente do Conselho da Universidade das Nações Unidas (UNU), membro da Academia Real de Ciências, Letras e Belas Artes da Bélgica e membro conselheiro do Clube de Roma. Recentemente recebeu o título de professor Emérito da Universidade de Brasília.  No Senado Federal, é membro titular das Comissões de Economia, Senado do Futuro, Educação, Projeto Jovem Senador e Direitos Humanos e Participação Legislativa. É titular das Subcomissões de Temas Estruturais e de Longo Prazo da Economia Brasileira e da CTEDUC, destinada a debater e propor soluções para o financiamento da educação no Brasil, das quais é relator. É relator da Sugestão 8, apresentada pela sociedade via internet e acatada pelo Senado Federal, após 20 mil assinaturas, que prevê o uso da maconha para fins medicinais, recreativos e industriais.

Em 1999, dividiu seu tempo entre os cursos da UnB, seus escritos e a Organização Não Governamental Missão Criança, fundada por ele, para promover a ideia da Bolsa Escola no Brasil e no exterior, que manteve famílias com Bolsa Escola financiada com recursos privados, no Brasil, países da América Latina e África. A Missão Criança pode ser considerada uma das raras ONGs que pode ser extinta por seu êxito, na medida em que a Bolsa Escola se espalhou pelo Brasil e mundo.

Foi Consultor de diversos organismos nacionais e internacionais dentro da família das Nações Unidas. Foi Presidente do Conselho da Universidade para a Paz das Nações Unidas, em San Jose, membro do Conselho Presidencial para a Elaboração de uma proposta de Constituição, e da Comissão Presidencial para a Alimentação.

Entre as diversas soluções criadas pelo professor Cristovam e implantada pelo governador Cristovam, a mais conhecida no Brasil e no Exterior é a Bolsa Escola, o pagamento de um valor à família pobre para que seus filhos estudem que está fazendo uma revolução na educação e na luta contra a desigualdade social em todo o mundo.

No Senado, é autor de mais de cem projetos de lei, dentre os quais 15 já se transformaram em leis, tais como, instituição de um piso salarial nacional para os professores e a redução de pena para presos que utilizarem o tempo estudando, disponibilidade de vagas nas escolas para crianças a partir dos 4 anos, a nacionalização do ensino médio, envio de informações escolares aos pais e/ou responsáveis.

Quando Ministro da Educação, em 2003, o MEC implantou o Programa do Livro Didático para o Ensino Médio. Distribuiu acervo de livros para 20 mil escolas e iniciou o Programa Biblioteca do Professor, atendendo a escolha de mais de 724 mil professores de todo o Brasil.

Foi candidato a Presidência da República nas eleições de 2006. Ao longo de sua carreira publicou mais de 30 livros, alguns deles com edições no exterior. Escreveu mais de 1.000 artigos, mantendo há décadas colunas regulares em jornais nacionais e no exterior, além de dezenas de publicações em revistas impressas e eletrônicas.

Como reitor iniciou as reformas que levaram a Universidade de Brasília na direção de uma estrutura tridimensional, graças a multidisciplinaridade. Quando Reitor Idealizou e criou o Centro de Desenvolvimento Sustentável (CDS), onde lecionou por 20 anos no Departamento de Economia.

Atualmente, cumpre o seu segundo mandato como Senador da República pelo Distrito Federal e é responsável pela criação da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Federalização da Educação, entre outras no âmbito do Congresso Nacional.

Serviço:

Título: O Erro do Sucesso
Autor: Cristovam Buarque
Editora: Garamond
Número de páginas: 254
Preço sugerido: R$ 49
Onde comprar: livrarias e pelo site http://bit.ly/1Fsq74G
Calendário Lançamento:
04/02/15 - Lançamento Brasília – Carpe Diem, 104 Sul – a partir das 19h30
06/02/15 - Lançamento Cuiabá – Livraria Janina Pantanal Shopping – a partir das 19h.  End: Av Historiador Rubens de Mendonça, 3300. Pantanal Shopping.

LISTA DE LIVROS DO SENADOR CRISTOVAM BUARQUE – 1984-2014

1.     Lua solitária. Editora. Brasília: Editora  Liber Livro, 2014.
2.     A Universidade na Encruzilhada. São Paulo: Editora UNESP, 2014.
3.     A Rebelião das Bicicletas e outras Histórias. Rio de Janeiro: Garamond, 2013.
4.     Bolsa-Escola - história, teoria e utopia. Brasília: Editoras Líder e Thesarus, 2013. Bolsa-Escola - history, theory and utopia. Brasília: Thesarus, 2013
5.     Desafios à Humanidade – perguntas para a Rio+20 / Challenges to humankind – questions for Rio+20. Edição Bilíngue. Curitiba: Editora IBPEX, 2012.
6.     The End of Economics – Ethics and the Disorder of ProgressBrasília: Editora Thesaurus, 2012.
7.     Da Ética à Ética - minhas dúvidas sobre a ciência econômica. Curitiba: Editora Ibpex, 2010 (texto original de 1993)
8.     A Borboleta Azul. Rio de Janeiro: Editora Record Ltda, 2008 p.31.
9.     O que é educacionismo. São Paulo: Brasiliense, 2008.
10.  A Refundação da Universidade (Série Grandes Depoimentos). São Paulo: ABMES Editora, 2005.
11.  Astrícia. São Paulo: Geração Editorial, 2004. / Astricia – the man who dribbled time. Brasília: Thesaurus, 2009.
12.  Foto de uma conversa. São Paulo: Paz e Terra, 2007.
13. Abolishing Poverty - a proposal for the eradication of poverty in Brazil. Brasília: Senado Federal, 2005.
14. O Berço da Desigualdade. Brasília: Unesco, 2005.
15. Um Livro de Perguntas. Rio de Janeiro: Garamond, 2003. / Un libro de preguntas. Caracas: Lithomundo, 2007.
16. Os Instrangeiros - A aventura da opinião na fronteira dos séculos. Rio de Janeiro: Garamond, 2002.
17.  Admirável mundo atual - dicionário pessoal dos horrores e esperanças do mundo globalizadoSão Paulo: Editora Geração Editorial, 2001. / Un Nuevo Mundo Feliz – diccionario personal de los horrores y las esperanzas del mundo globalizadoBarcelona: Editora Taurus, 2010.
18. A Segunda Abolição - um manifesto-proposta para a erradicação da pobreza no Brasil. São Paulo: Editora Paz e Terra, 1999.
19. Os Tigres Assustados - uma viagem pela fronteira dos séculos. Rio de Janeiro: Rosa dos Ventos, 1999.
20.A Ressurreição do General Sanchez. São Paulo : Geração, 1997.
21. O Tesouro na Rua - Uma Aventura pela História Econômica do Brasil. Rio de Janeiro: Artes e Contos, 1995.
22.  A Cortina de Ouro - os sustos do final do século e um sonho para o seguinteSão Paulo: Editora Paz e Terra, 1994. / La Cortina de Oro - los temores del nuevo milenio y un sueño para realizar. Buenos Aires: Lumen SRL, 2005. / The Gold Curtain - the shocks of the end twentieth century and a dream for the twenty-first. Brasília: Senado Federal, 2007.
23. Os Deuses Subterrâneos – uma fábula pós-moderna. Rio de Janeiro: Record, 1994. / The Subterranean Gods. Brasília: Editora Thesaurus, 2009.
24.  A Revolução nas Prioridades - da modernidade-técnica à modernidade-ética. Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra, 1993.
25.   O que é Apartação - o apartheid social no Brasil, Volume 278 da Coleção Primeiros Passos. São Paulo: Editora Brasiliense, 1993.
26.  A Revolução na Esquerda e a Invenção do Brasil. São Paulo: Paz e Terra, 1992.
27.  A Desordem do Progresso - o fim da era dos economistas e a construção do futuro. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1991.
28.   O Colapso da Modernidade Brasileira - e uma proposta alternativa. São Paulo : Paz e Terra, 1991.
29.   A Eleição do Ditador. São Paulo: Paz e Terra, 1988.

30. Avaliação Econômica de Projetos. Rio de Janeiro: Campus, 1984.

REGIÃO NORTE DO DF: Vice Governador Renato Santana esteve ouvindo moradores e lideranças na FERCAL



 
O Vice-Governador Renato Santana e o administrador de Sobradinho II e Interino da Fercal Estevão Reis, reuniram-se nesta manhã de terça feira 27/01 com lideranças comunitárias da Fercal, na pauta estava a possível junção das administrações de Sobradinho II e Fercal, decisão que causou inquietações das lideranças locais. Renato Santana abriu a roda de conversa ouvindo os diversos problemas trazidos por cada liderança, foram abordados temas como turismo na região, infraestrutura, escolas, trânsito e água potável. No mesmo local da reunião o Vice Governador Renato Santana ligou para os presidentes da CAESB e DETRAN convidando-os a virem a Fercal no dia seguinte e acompanhados do administrador Estevão, conhecerem de perto os problemas da região, informou também as lideranças comunitárias que a junção das cidades não causa a extinção da Fercal e explicou como esta decisão beneficia a região. Em uma ronda pela cidade com as lideranças e o Administrador Estevão, o Vice Governador viu de perto uma escola pública abandonada na comunidade Queima Lençol, outra com problemas de águas pluviais no Engenho Velho, transitou pelas estradas de chão visitando as comunidades de catingueiro e boa vista.


Fonte Samir - fotos divulgação

SEGURANÇA: ROUBOU STRADA E ACABOU PRESO PELO GTOP 33



(*) Gilmar Santos


Strada roubada no Itapuã. Foto: Valtencir

A Central Integrada de Atendimento e Despacho (Ciade/190) informou para todos os policiais militares de serviço no Itapuã, na tarde de hoje (27), sobre o roubo de um Fiat Strada verde, ocorrido por volta das 18h. A equipe do Grupo Tático Operacional (Gtop 33 Alfa), do 13º Batalhão, subtenente Valtencir e os cabos Mascarenhas e Anderson Augusto, assim que escutou a transmissão da central, passou a patrulhar a BR 020, sentido Sobradinho/Planaltina.

Não demorou muito para que o carro fosse visto trafegando na via. A equipe do Gtop interceptou o carro e abordou o condutor. O rapaz, de 19 anos, foi detido e confessou o roubo, informando ainda, que a arma de fogo usada no assalto, havia ficado com seu comparsa, no Paranoá.

(*) Fonte: Gilmar Santos/PMDF


terça-feira, 27 de janeiro de 2015

EXCLUSIVO: Estevão Reis é o Administrador de Sobradinho II e interino da Fercal



 Estevão Reis administra as regiões de Sobradinho II e Fercal

(*) Higor Sousa

Enquanto o GDF (Governo do Distrito Federal) não tinha definido quem seria o novo administrador de Sobradinho I, tanto essa região quanto Sobradinho II, Fercal e Planaltina estavam sob o comando do administrador de empresas Estevão Reis, de 47 anos.

Atualmente, Reis é o administrador da Fercal e Sobradinho II, cidade essa que ele mora há 25 anos. Segundo ele, para também ficar mais próxima da comunidade, a administração vai abrir um canal de comunicação com as lideranças comunitárias com o intuito de saber qual é a real necessidade da população. “Eles (líderes comunitários) representam uma boa parte dos moradores e sabem de suas demandas. Queremos também permitir que todos liguem na administração, deixando suas sugestões e solicitações”.

Na época em que administrou as quatro cidades, Estevão Reis relata que gerenciou aproximadamente 500 mil habitantes. “Foi uma experiência interessante em que conheci as peculiaridades de cada cidade, as lideranças e equipes de servidores efetivos”. Questionado sobre uma possível extinção da Administração da Fercal, devido aos cortes aos quais o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) tem dito, Reis assegurou que a comunidade continuará sendo atendida. “Se isso acontecer, montaremos alguns mecanismos de coleta de demanda e ações pontuais, que tragam aos moradores os mesmos benefícios de se ter uma região administrativa local”. E sobre a diminuição de cargos, o administrador declarou que sua administração terá em torno de 50 funcionários. “Além disso, percebemos que havia o desvio de função e isso não só onerou os cofres públicos como também prejudicou a eficiência administrativa. O governador quer que reduzamos, mas sem perder a eficiência operacional”.

A segurança pública nas duas regiões é algo que também preocupa a população, como é o caso do bancário João Teixeira, de 48 anos, que foi assaltado em dezembro do ano passado, quando voltava do serviço. “A gente até vê polícia na rua, mas tem alguns pontos aqui em Sobradinho II que não tem iluminação e é um deserto, sem ninguém na rua”. Para melhorar a situação, o administrador confirmou que, além de ter as Policias Civil e Militar cuidando da segurança, irá melhorar o sistema de iluminação pública em locais e pontos vulneráveis. “Vamos buscar parceria também com o Corpo de Bombeiros, Secretarias de Estado, entidades sociais, agremiações esportivas e Detran (Departamento de Trânsito), para que façamos ações conjuntas, visando diminuir a criminalidade”.

Para as regiões de Sobradinho II e Fercal, quem mais estará em contato direto com o administrador Estevão Reis para levar melhorias é a deputada distrital Celina Leão (PDT), que também é presidente da CLDF (Câmara Legislativa do Distrito Federal).

A comunicação entre a parlamentar e o administrador continuará como em anos anteriores. As demandas serão encaminhadas diretamente para a deputada. De acordo com Estevão Reis, sempre houve um canal aberto de reciprocidade e amizade entre eles. “A deputada Celina Leão é uma pessoa de visão política muito boa, motivo este de estar ocupando hoje o cargo que está. Nossa meta sempre foi buscar a implantação de políticas social em prol das cidades. E agora que temos a oportunidade de agir de forma mais direta, isso não será diferente”.

E a palavra “agir” é o que os moradores do bairro Setor de Mansões, em Sobradinho II, espera do novo administrador. A economista Ivonete Dantas alegou gastar mais de R$ 500 por causa dos buracos que há na pista principal. “De vez eles fazerem alguma coisa enquanto a chuva não chega, deixa tudo para a última hora. Um dia saí com pressa, não percebi o buraco e arrebentei o pneu do meu carro. Sem falar nas peças que eu tive que trocar”. Mas, esse inconveniente não deve continuar, pois a administração informou que já solicitou a NOVACAP (Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil) a operação Tapa Buraco. “E a longo prazo, vamos buscar o recapeamento daquelas vias, melhorando o tráfego, o que vai diminuir os custos de manutenção dos carros pelos motoristas”, declarou o administrador.


Na opinião da deputada Celina Leão, Estevão sempre foi um guerreiro na luta por Sobradinho e Fercal. Por isso, ela acredita que ele não terá dificuldades em levar desenvolvimento para as regiões. “A Câmara Legislativa estará sempre de portas abertas para a população e atuaremos em favor do povo. Vou cumprir o papel para o qual fui eleita, que é legislar, fiscalizar e representar a população do Distrito Federal”, finalizou a parlamentar.

(*) Fonte: Higor Sousa/JS - Exclusivo para o Jornal de Sobradinho Edição 277 de Fevereiro de 2015 - Fotos: Arquivo Pessoal de Estevão Reis 

EXCLUSIVO: Novo administrador de Sobradinho, Divino de Oliveira Sales, promete fazer da região a melhor cidade para se viver no Distrito Federal



Segundo ele, a administração ficará mais próxima da comunidade, pois estará na rua ouvindo as pessoas




Novo administrador é advogado e professor de Direito Penal

O novo administrador de Sobradinho, o advogado e professor de Direito Penal Divino de Oliveira Sales, de 57 anos, promete fazer diferença enquanto estiver à frente da administração e ainda ressalta que em poucos meses a região será a melhor para se viver no Distrito Federal. Isso porque a Administração Regional, segundo ele, estará mais próxima dos moradores e comerciantes, podendo ouvi-los e preparando projetos que serão executados.

De acordo com o novo administrador, em poucos dias, haverá um mapeamento de toda a cidade o qual mostrará os principais problemas. “Além disso, nossos funcionários não ficarão trabalhando de dentro da administração, pois eu e eles vamos ouvir as queixas de cada morador e de cada comerciante da região, batendo de porta em porta. Com isso, saberemos qual é o verdadeiro cenário de Sobradinho”.

E para alcançar este objetivo, Sales diz ter as pessoas certas nos momentos e cargos certos. “Nós teremos uma redução significativa no quadro de funcionários. Ainda não dá para falar em números, mas sabemos que em mais de um terço poderá ocorrer o corte. Não há necessidade uma multidão trabalhando dentro de uma administração”. O novo administrador conta com o auxílio do deputado distrital Raimundo Ribeiro (PSDB). “Ele está comprometido com essa administração em apresentar aquilo que for viável para dentro da nossa cidade o mais rápido possível”.

A posse de Divino Sales aconteceu no dia 22 de janeiro na própria administração, onde estava presente o deputado distrital Raimundo Ribeiro. Na visão do parlamentar, a escolha do governador em nomear Sales como administrador da região foi certeira. “Todos nós estamos felizes com essa escolha, pois o Divino tem uma história não só pessoal, mas também profissional na cidade. Haja vista os cargos importantíssimos que ele já ocupou”.

Advogado há quase duas décadas, Sales é morador de Sobradinho há 26 anos, é casado e tem um casal de filhos. Pelo fato de ele residir na cidade, diz conhecer de perto os problemas expostos, como por exemplo, as pichações. Este transtorno é visível em muitos lugares, como por exemplos nos muros de residências, comércios, em altos prédios e até mesmo na própria placa da administração. Conforme explicou Sales, a legislação é branda no que diz respeito a pichações. “Eu recebi uma visita do delegado da região e conversamos sobre isso. O que nós sabemos é que a pichação é uma assinatura do pichador e a polícia tem feito um levantamento, cadastrando tudo. Nós vamos atrás daquilo que for possível para que se restabeleça o dano que foi causado, tanto ao patrimônio público quanto ao particular”. Além disso, o administrador garantiu que fará campanhas educativas nas escolas, mostrando aos jovens que essas atitudes são reprováveis. “Se mesmo assim isso não resolver, vamos utilizar a força repressiva para que isso seja fiscalizado”.

Alvará de funcionamento

Sobradinho possui um comércio intenso e parte dele ainda não tem alvará de funcionamento. Para que essa situação seja resolvida, o novo administrador assegurou informatizar o sistema e tornar essa obtenção do documento mais rápida. “O Ministério Público retirou a possibilidade do alvará precário. Então, o que nós vamos fazer é aperfeiçoar e tornar o mais célere possível. Se a documentação estiver correta e se aquele ambiente físico tem capacidade para receber alvará, nós vamos acelerar”.

Outro transtorno perceptível na cidade é invasão de área pública, tanto de comércios quanto de loteamento indevido. Para a publicitária e moradora Lorena dos Santos, de 32 anos, andar a pé em Sobradinho tornou-se um obstáculo, pois há lojas que ultrapassam o limite e invadem as calçadas. “É um absurdo o que fazem com a nossa cidade. A gente anda e tem que desviar do caminho porque os comércios invadem tudo”. Com o objetivo de tentar solucionar esse problema, Sales explica que a administração vai trabalhar junto com a Agefis (Agência de Fiscalização do Distrito Federal) para combater as invasões. “A partir de fevereiro, a Agefis fará um levantamento das áreas públicas invadidas. Com isso, teremos um relatório em que saberemos direitinho o que pode ser feito. Tentar resolver isso não é só uma vontade nossa, mas também é uma das demandas do governador”.

O advogado também comentou sobre uma construção antiga que há ao lado do Alvimar Hotel, na quadra Central da região. “Com o conhecimento que eu tenho, aquela obra está interditada, mas não sei o porquê. Como é particular, nós vamos buscar uma forma de tentar viabilizar uma solução”. No entanto, primeiramente, a administração vai se informar se há possibilidade de regulamentação daquela construção.

Mau cheiro

Um dos incômodos dos moradores de alguns conjuntos das quadras 1 e 2 de Sobradinho é o mau cheiro que sai tanto do córrego quanto do Lixão, localizado às margens da BR. Nos dois locais é possível sentir o forte odor, como relata a moradora e professora da quadra 1, Renata Assunção, de 29 anos. “Eu moro aqui, mas meus pais na quadra 2. Quando o mau cheiro aqui está insuportável vou para a casa deles. Mas como lá é próximo do Lixão, também fede muito. Temos de ficar com a janela fechada o tempo todo. É preciso que a administração tome alguma providência”.

Conforme contou o administrador, ele conheceu ambos os locais e constatou o mau cheiro. Porém, segundo ele, este não é o único problema. “Além disso, temos os pombos caseiros que vão para o Lixão e depois vêm para a cidade. Temos que discutir sobre cada caso particularmente. Sobre o córrego da quadra 1, nós vamos sentar com a Associação dos Carroceiros e encontrar a melhor forma de resolver isso, tanto que ali é uma APA (Área de Proteção Ambiental). Já sobre o Lixão, nós vamos marcar uma reunião com o SLU (Serviço de Limpeza Urbana) para tratar desse assunto, pois o local é agressivo a nossa cidade e aos moradores da quadra 2. Muito em breve vamos dar uma resposta à sociedade”.

Além desses desafios que o novo administrador terá de resolver, a população espera que ele solucione outra pendência, que é a saúde pública da região. Segundo ele mesmo mencionou, após ter visitado o HRS (Hospital Regional de Sobradinho), a situação na unidade está “caótica”, assim como em todo o Brasil. “Assim como em todos os hospitais, estamos com carência de material hospitalar, carência de recursos humanos, falta leitos, aparelhos e muito mais. Mas tudo isso será levado ao secretário de Saúde, para que possamos tomar providências”.



Regularização dos condomínios

Em 2014 Sobradinho contava com 128 condomínios reconhecidos, porém, nenhum regularizado. De acordo com o novo administrador, a legalização destes locais tem uma situação diferenciada do resto de Brasília. “Nós temos aí dois ou três (condomínios) que estariam em áreas públicas e esses já estão sendo tratados pela União. A esmagadora maioria dos condomínios é oriunda de áreas particulares. A forma de você regularizar isso é unindo o dominante com o posseiro. Vamos fazer isso e ver com o governador o que pode ser feito”.

E com o início do ano letivo, muitos pais se preocupam sobre a estrutura das escolas e quantas vagas serão abertas, principalmente em creches do governo, como é o caso da dona de casa Elizeuda Reis, de 27 anos. Ela diz que não tem com quem deixar o filho de dois anos para que possa procurar emprego. “Eu preciso trabalhar. Se já tivéssemos uma creche pronta para funcionar, eu poderia procurar por trabalho logo. Mas nesta situação, como posso fazer isso?”. O administrador Divino Sales informou que os funcionários da administração estão fazendo um levantamento para saber a real situação do ensino na região.

Questionado se vai haver melhorias na Rodoviária de Sobradinho, principalmente nos banheiros que sempre são motivo de discussão pelo mau cheiro e pela sujeira, Divino Sales ponderou que esse não é o único incômodo no local, mas que na verdade, “a rodoviária como um todo é um problema para o usuário”. “Ela está dentro do projeto para que nós possamos buscar um recurso maior para reformá-la e fazer com que ela se torne uma nova rodoviária”.

Ao conversar com o Jornal de Sobradinho, Divino Sales contou o porquê ele acredita ter sido nomeado pelo governador Rodrigo Rollemberg (PSB) como administrador. “Foi um convite honroso que eu recebi do deputado Raimundo Ribeiro (PSDB) e do nosso governador. Agradeço a confiança depositada. Imagino que preenchi alguns requisitos para que eu pudesse ser o novo administrador de Sobradinho, pois sou morador há mais de 25 anos, meu escritório está aqui na cidade há mais de 10 anos, tenho um conhecimento muito grande da região, já fui presidente da OAB (Órdem dos Advogados do Brasil) em Sobradinho, recebi o título de cidadão honorário, tenho uma afinidade enorme com o Judiciário e além do mais, toda a minha família mora aqui”.

Fonte: Higor Sousa/JS - Exclusivo para Edição 277 de Fevereiro de 2015 do Jornal de Sobradinho - Fotos:  Equipe do Deputado Raimundo Ribeiro