Pesquise neste blog

terça-feira, 31 de outubro de 2017

BOLETIM DE OCORRÊNCIA NA REGIÃO NORTE DO DF - SOBRADINHO

Em operação, PCDF fecha o cerco contra o tráfico em Sobradinho

São cumpridos sete mandados de busca e apreensão. Entretanto, algumas pessoas foram presas com armas e drogas

Mais de 50 homens da Polícia Civil do Distrito Federal estão nas ruas de Sobradinho, na manhã desta terça-feira (31/10), em uma megaoperação para desarticular uma rede de tráfico de drogas na região. As investigações foram conduzidas pela 35ª Delegacia de Polícia, mas o trabalho é realizado em conjunto com a Divisão de Operações Especiais (DOE), agentes do Departamento de Polícia Circunscricional (DPC) e com o Batalhão de Policiamento com Cães da Polícia Militar.

De acordo com o delegado-chefe da 35ª DP, Rossi Farias, são cumpridos sete mandados de busca e apreensão. Entretanto, algumas pessoas foram presas com armas e drogas. “Ainda vamos contabilizar o número de entorpecentes apreendidos. Durante as buscas, também apreendemos armas de fogo. Os criminosos atuavam principalmente em Sobradinho 2”, explicou.

Os detidos responderão por associação para o tráfico, porte ilegal de arma de uso restrito, porte ilegal de arma de uso restrito.

(*) Mirelle Pinheiro/ Metrópoles

INAUGURAÇÃO


Inauguração da passarela para pedestres em estrutura mista na Rodovia BR-020 – Nova Colina

Nesta quarta-feira (1º), às 7h30, o governador Rodrigo Rollemberg inaugura a passarela para pedestres na BR-020, em Sobradinho. A estrutura oferece segurança aos moradores da região e trabalhadores que necessitam atravessar a rodovia naquele ponto.

Localizada na altura do km 12 da BR-020, a passarela é uma antiga reivindicação da população e levou cinco meses para ser finalizada. A obra custou R$ 2.275.877,00. Desse montante, R$ 1.314.402,00 são provenientes de multas arrecadadas. A BR-020 está na saída norte de Brasília e possui fluxo intenso de trânsito.

Serviço:

Inauguração da passarela para pedestres em estrutura mista na Rodovia BR-020 – Nova Colina
Horário: 7h30

Local: Km 12 da BR-020, Sobradinho (próximo ao condomínio Nova Colina)

NOTA DE ESCLARECIMENTO




A respeito do conteúdo de algumas reportagens veiculadas na imprensa, a Câmara Legislativa do Distrito Federal, por meio de sua Mesa Diretora, vem a público prestar os seguintes esclarecimentos.

Não há nenhuma ligação das investigações em curso pelas autoridades policiais sobre o que se denominou Máfia dos Concursos com o concurso da Câmara Legislativa. A instituição escolhida para realização do concurso da CLDF, a Fundação Carlos Chagas, não tem nenhum empregado envolvido nas investigações, como pode ser atestado por meio do Ofício 564/2017, de 04 de setembro de 2017, encaminhado pela Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (DECO), por meio do qual o delegado Adriano Chaves Valente afirma não existirem indícios de que a referida banca organizadora (FCC) possua funcionários ligados ao referido grupo criminoso detido ou envolvidos em fraudes a concursos públicos.

O ex-servidor da CLDF que foi conduzido coercitivamente para prestar depoimentos na nova etapa da operação Panoptes não teve participação em nenhuma das etapas realizadas pelo concurso da CLDF até aqui (na elaboração do projeto básico, na escolha da banca examinadora, etc.). Todo o processo do certame foi coordenado por comissão formada exclusivamente por servidores de carreira da Casa, de reputação ilibada.

Os questionamentos feitos ao certame em curso foram objeto de esclarecimentos da CLDF ao Tribunal de Contas do Distrito Federal e se referem a aspectos administrativos do concurso. Com efeito, EM MOMENTO ALGUM FOI QUESTIONADA A LISURA DO PROCESSO OU LEVANTADA SUSPEITA SOBRE A EXISTÊNCIA DE FRAUDES.

A CLDF aguarda a colocação do processo na pauta no TCDF com a absoluta convicção de que o concurso terá prosseguimento, atendendo tanto às necessidades da Casa na recomposição do quadro de seus servidores quanto às expectativas dos candidatos que aguardam o concurso.



Mesa Diretora da Câmara Legislativa

EDUCAÇÃO / SOBRADINHO -DF

Embaixada dos Países Baixos retribui visita da Escola Classe 17, em Sobradinho
No início de outubro, alunos do 5º ano estiveram na sede da missão representativa holandesa na capital federal. Nesta terça (31), embaixador conheceu instalações do colégio e provou iguarias típicas brasileiras

(*) MARIANA DAMACENO

Yasmin Moreira da Silva, de 10 anos, é aluna do 5º ano da Escola Classe 17, em Sobradinho, e estava empolgada com a oportunidade de mostrar um pouco da cultura brasileira ao embaixador Han Peters, do Reino dos Países Baixos. A interação faz parte do programa Embaixadas de Portas Abertas.
A aluna do 5º ano da Escola Classe 17 Yasmin Moreira escreveu uma carta de agradecimento ao embaixador Han Peters, que estava acompanhado da noiva, Alessandra Camargos.

Em 5 de outubro, ela e os colegas estiveram na sede da embaixada para conhecer costumes do reino, popularmente conhecido como Holanda, na Europa Ocidental, e hoje foi a vez de os estudantes abrirem as portas do colégio, na Vila Rabelo, para receber o diplomata.
“Foi muito interessante tê-lo aqui. Ele também aprendeu um pouco com a gente.” A menina escreveu uma carta de agradecimento a Han Peters, que estava acompanhado da noiva, a brasileira Alessandra Camargos.
Para o chefe da missão representativa holandesa no Brasil, a experiência foi enriquecedora. “Fiquei muito impressionado com essa escola e muito feliz por terem me visitado na embaixada. Com certeza podemos continuar trabalhando juntos”, disse Peters.
Os convidados assistiram a apresentações de capoeira e a contações de histórias e conheceram as dependências, como a biblioteca e um espaço destinado a uma horta. No final do encontro, degustaram iguarias da culinária brasileira, como cuscuz e tapioca.








“Para esses alunos, que são de uma comunidade carente, sair daqui e ir até o Plano Piloto, conhecer um pouco de outros países, é uma oportunidade maravilhosa”, disse a diretora do colégio, Priscila Barros, referindo-se à primeira fase do programa, quando as crianças foram à embaixada.
A retribuição da visita, segundo a chefe da Assessoria Internacional do governo de Brasília, Renata Zuquim, é a forma de completar o intercâmbio entre as duas culturas. Assim, os diplomatas conhecem melhor as comunidades onde as escolas estão inseridas.
O que é o programa Embaixadas de Portas Abertas
Para promover o intercâmbio cultural, o projeto faz a ligação entre estudantes da rede pública de ensino de Brasília, com idades de 9 a 11 anos, e as representações de outros países no Brasil.
A iniciativa é um dos pilares do programa Criança Candanga, conjunto de políticas públicas direcionadas à infância e à adolescência na capital federal.
O Embaixadas de Portas Abertas foi idealizado pela colaboradora do governo Márcia Rollemberg e organizado em parceria entre a Secretaria de Educação, a Sociedade de Transportes Coletivos de Brasília (TCB) — que leva os alunos às embaixadas — e a Assessoria Internacional.
Representações estrangeiras interessadas em participar devem enviar e-mail para o endereço: assessoria.internacional@buriti.df.gov.br.
(*) fonte: MARIANA DAMACENO, EDIÇÃO: RAQUEL FLORES- Fotos : Dênio Simões/Agência Brasília

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA

Doze mil pessoas aguardam regularização em região de Sobradinho II

Setor habitacional Contagem conta com 37 condomínios e 2,8 mil lotes e está na reta final para liberação de escrituras

Milhares de moradores do setor habitacional Contagem, em Sobradinho II, entraram na reta final para conquistar as escrituras de seus lotes. Decorridos quatro anos do processo de regularização, as últimas etapas estão prestes a serem concluídas. De acordo com o IBram (Instituto Brasília Ambiental) a Licença de Instalação da região será emitida ainda este ano.
Localizado em uma área privada de 172 hectares, o Contagem faz parte da Fazenda Paranoazinho, de propriedade da Urbanizadora Paranoazinho(UPSA), que também é responsável pelo desenvolvimento e acompanhamento do processo de regularização da região.
“Há mais de quatro anos, iniciamos o desenvolvimento dos estudos técnicos de infraestrutura e ambientais da região, que incluem 24 programas de controle e monitoramento de aspectos como macrodrenagem, fauna, flora, emissão de resíduos, qualidade da água, recuperação de áreas degradadas, compensações ambientais, entre outros”, relembra Mirella Ritter, bióloga e coordenadora de Meio Ambiente da UPSA.
Os estudos e documentos gerados no processo têm o propósito de subsidiar a análise e a aprovação do projeto pelos órgãos competentes. Porém, algumas etapas devem, necessariamente, ser cumpridas junto ao Governo do Distrito Federal.


Deuzelita, ao centro, e moradores do condomínio Morada dos Nobres recebendo escrituras de seus lotes

Licença de Instalação

A Licença de Instalação é uma das fases mais importantes do processo. Emitida pelo IBram, é a etapa na qual se faz a verificação das normas e diretrizes ambientais dos projetos que serão executados no parcelamento do solo, tais como malha viária, drenagem, esgotamento, abastecimento de água etc.
Ricardo Birmann, diretor presidente da UPSA, afirma que o pedido da Licença do Setor Habitacional Contagem foi feito em 2013. “O processo de licenciamento está completo desde o ano passado. É uma pena que o IBram não tenha conseguido dar um ritmo melhor à análise ”, comenta.


De acordo com o IBram, até o fim de 2017 estima-se que o parecer conclusivo da licença seja emitido, possibilitando que o projeto seja encaminhado para avaliação no Conplan (Conselho de Planejamento Territorial e Urbano do Distrito Federal).
Após o aval do Conselho, os casos em que já houver consenso entre a comunidade de moradores e a empresa proprietária serão encaminhados para emissão e assinatura de decreto pelo governador do Distrito Federal.

A expectativa da UPSA é iniciar a emissão das escrituras ainda no primeiro semestre de 2018, caso as previsões do IBram se mantenham. “Já cumprimos todas as exigências necessárias para a regularização e estamos com diversos acordos assinados com os condomínios do setor. A liberação da Licença de Instalação é o passo que falta para entregarmos as escrituras a milhares de famílias”, conclui Ricardo.

Mais de 1.200 escrituras emitidas

Além do setor Contagem, a Urbanizadora é a responsável pelo processo na região do Colorado-Sobradinho, onde estão localizados mais de 50 condomínios, 6 mil lotes e cerca de 25 mil pessoas. Proprietária do terreno desde 2008, a empresa desenvolveu seu próprio método de regularização fundiária, que permitiu a emissão de mais de 1200 escrituras e a aplicação de valores menores do que aqueles praticados em áreas públicas – cerca de 65% menos.
O condomínio Morada dos Nobres, também localizado na Fazenda Paranoazinho, passou recentemente por todas as etapas do processo e já possui 95% de seus lotes escriturados e registrados em cartório. Deuzelita Martins, síndica do condomínio, conta que o processo de regularização trouxe tranquilidade e segurança jurídica para os moradores. “Após fecharmos o acordo com a UPSA, o processo ocorreu de maneira rápida e tranquila, tanto que atualmente 95% dos moradores já possuem escrituras dos seus lotes” afirma.
Fonte: UPSA – Urbanizadora Paranoazinho

CONVITE AOS SOBRADINHENSES




CULTURA / SOBRADINHO -DF

Gilberto Diener lança Aventura no Cerradinho em 7 de novembro

Site:www.molequinhopere.com.br

Facebook: gilbertodiener escritor

Email: gilbertodiener@gmail.com

Fone: (061) 32561991



 O poeta e escritor Gilberto Diener (foto) está lançando o seu nono livro: Aventura no Cerradinho. Este livro faz parte da coleção infanto juvenil O Molequinho Perê e a Incrível Turma do Fuá. Aventura no Cerradinho, conta com as ilustrações do artista plástico e cartunista Lane e, ainda, tem a capa criada pelo publicitário e artista plástico Ralfe Braga. Este projeto conta com recursos do Fundo de Apoio à Cultura – FAC.

O evento de lançamento será no dia 07.de novembro deste ano, a partir das 09:00 horas, na Escola Classe Sítio das Araucárias, Rota do Cavalo, região rural e de Sobradinho - DF, sob a coordenação da Biblioteca Rui Barbosa - Sobradinho - DF.  Esse evento contará com a participação de alunos convidados, especialmente, 160.  Além da manhã de autógrafos, haverá espetáculo lúdico – Teatrinho do Molequinho Perê - com a atriz Jirlene Pascoal e com o músico Geraldo Toledo.

Mas por que o autor escolheu essas escolas? – diz o autor - Creio ser esses alunos os menos privilegiados. São eles que têm pouco acesso a cultura e principalmente a literatura, por isso meus olhos voltaram para eles.


Fonte: Tarcísio Pádua/ Blog aliastpadua.com.br

INFORME PUBLICITÁRIO / CONVITE AOS SOBRADINHENSES


EDUCAÇÃO / SOBRADINHO


Aprendizagem aliada à tecnologia

Educação a Distância se firma como alternativa de ensino alinhada com os tempos modernos


Mariana Salles, 35 anos, é moradora de Montenegro, região Metropolitana de Porto Alegre. Ela se divide entre os cuidados com o filho Matheus, de 2 anos, e o trabalho como gerente em uma loja de materiais de construção que é da sua família. Formada em Administração, Mariana adoraria voltar a estudar: “Eu gostaria de fazer um MBA, mas não teria com quem deixar meu filho, já que meu marido também trabalha. Além disso, não me vejo pegando a estrada e enfrentando trânsito após meu turno de trabalho”, explica.

Seguir estudando também é a ambição do João Silva, morador de Zé Doca, cidade maranhense com 50 mil habitantes. Ele tem 19 anos e desde que se formou no Ensino Médio acabou focando no trabalho em uma empresa que vende medicamentos para farmácias. “Eu gostaria de cursar uma faculdade, mas viajo a trabalho semanalmente e não tenho rotina fixa. Isso acaba impedindo esse sonho”, explica.

Esses dois personagens são fictícios, mas pessoas como eles existem em diversos locais do Brasil. A partir de 2018 elas terão uma opção para seguir estudando em uma instituição com tradição em excelência no ensino. A Universidade La Salle, com mais de 40 anos de atuação em Canoas, região Metropolitana de Porto Alegre, está lançando o Ensino a Distância. Serão 20 unidades espalhadas por todo o Brasil. São sedes físicas que terão à disposição tutores, secretaria, bibliotecas e laboratórios de informática. Todos os polos foram credenciados pelo Ministério da Educação (MEC) com notas 4 e 5 (de no máximo 5), o que demonstra a excelência do projeto.

Pioneirismo e inovação fazem parte do projeto EaD. Isso porque a Universidade La Salle foi a primeira no mundo a ter uma equipe de sistemas que em parceria com os engenheiros da Nuvem Mestra, mais destacado representante do Google For Education no Brasil, desenvolveram o ambiente virtual, o La Salle Learning Experience, que será utilizado pelos alunos dos cursos de graduação e pós-graduação na modalidade a distância. “Essa plataforma de aprendizagem é um ambiente conhecido, amigável para os alunos, pois a maioria já utiliza as ferramentas Google. Ela tem a capacidade de integrar todos os aplicativos da empresa, facilitando a aprendizagem”, explica o Gestor Nacional de Educação a Distância na Universidade La Salle, Prof. Mário Augusto Pool.

Como funciona a Educação a Distância?

Os cursos de graduação a distância oferecidos pela Universidade La Salle estarão organizados em módulos bimestrais com duração de 10 semanas, que funcionam de modo a integralizar os conteúdos. Eles serão ofertados em duas modalidades: Semipresencial e Online.

Semipresencial: Esta modalidade caracteriza-se pela combinação de encontros a distância com encontros presenciais uma vez por semana, geograficamente localizados nos polos de apoio. As aulas são elaboradas utilizando tecnologias digitais, produção de conteúdo didático-pedagógico digital e recursos do próprio ambiente virtual de aprendizagem. Nos encontros presenciais, os alunos podem participar de aulas de forma colaborativa, dirimir dúvida com os tutores, realizar avaliações e serem atendidos pela secretaria acadêmica.

Online: Esta modalidade caracteriza-se pela disponibilização das aulas e atendimento aos alunos prioritariamente pelo ambiente virtual de aprendizagem. Os encontros presenciais ocorrem apenas para realização das avaliações, conforme as estruturas dos cursos.

As formas de ingresso são o vestibular ou pela nota do Exame Nacional do Ensino Médio - ENEM. O único requisito é ter o mínimo de conhecimento de informática e internet para garantir autonomia na operação durante as aulas.

De acordo com Mário, o valor da mensalidade do curso EaD corresponde a um terço do presencial. Isso é possível porque o custo do curso é proporcional, o que não significa, segundo o gestor que os professores não sejam capacitados. Além dos professores, os tutores estão à disposição online e presencialmente no caso dos encontros nos polos.

Quem é o aluno de EaD?


A ideia de que o ensino a distância é um ensino de segunda linha já foi ultrapassada, hoje temos em mente que o EaD atende pessoas que querem se qualificar e, por diversos motivos, não têm tempo de se dedicar a modalidade presencial. “É uma alternava de rotina de vida e também outra forma de estudar que exige ainda mais, pois o aluno tem que ser um leitor, já que precisará ler e escrever muito mais e, principalmente, é o único responsável pela busca do processo de aprendizagem”, explica Mário.

Mas para se adaptar a essa modalidade o aluno precisa de organização. A autonomia na busca do conhecimento é essencial e faz com que os encontros presenciais ou mediados pelas tecnologias digitais deixem de ter o papel de transmissão de conteúdos para se transformarem em momentos de troca de experiências e de aplicação e reflexão sobre os temas do auto estudo.

O Polo da Unilasalle Sobradinho

A estrutura da Educação a Distância da Universidade La Salle funcionará no já conhecido Colégio La Salle Sobradinho, com história e tradição de mais de 30 anos em Sobradinho/DF atende estudantes da Educação Infantil ao Ensino Médio e agora, um Polo Universitário.

Serão oferecidos cursos de graduação nas modalidades semipresencial e online, e de pós-graduação.
Já estão abertas as inscrições para o vestibular do seguintes cursos de graduação: Administração, Ciências Contábeis, Gestão Comercial, Gestão de Recursos Humanos, Gestão Financeira, Logística, Marketing, Pedagogia e Processos Gerenciais.


Para mais informações sobre o vestibular:

Site: unilasalle.edu.br/ead
Contato em Sobradinho: Grazielle Magalhães
E-mail: grazielle.magalhaes@unilasalle.edu.br
Telefone: (61) 3387-8840
               (61) 9 9639-7705

MEIO AMBIENTE - DF

Caesb inicia captação de água pelo Subsistema Bananal
Entregue nesta segunda (30) pelo governador Rodrigo Rollemberg, estrutura pode fornecer até 726 litros por segundo

 (*) gUILHERME pÊRA
O Distrito Federal ganha reforço de até 726 litros por segundo com a captação de água por meio do Subsistema Produtor de Água Bananal, entregue nesta segunda-feira (30) pelo governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg.
Entregue nesta segunda (30) pelo governador Rodrigo Rollemberg, estrutura pode fornecer até 726 litros por segundo.
A estrutura fica em uma saída da Estrada Parque Indústria e Abastecimento (Epia), entrada da Granja do Torto.
“Esta é a segunda grande obra de captação entregue neste governo. A primeira foi a do Lago Paranoá, no início do mês. A do Bananal, que antes estava prevista para março de 2018, conseguimos entregar hoje”, disse Rollemberg.
O investimento é de R$ 20 milhões, do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste, do Banco do Brasil. Cerca de 200 mil pessoas serão beneficiadas com a captação no Ribeirão Bananal e o bombeamento para a Estação de Tratamento de Água de Brasília (ETA Brasília).
“Esta é a segunda grande obra de captação entregue neste governo. A primeira foi a do Lago Paranoá, no início do mês. A do Bananal, que antes estava prevista para março de 2018, conseguimos entregar hoje”
Rodrigo Rollemberg, governador de Brasília
A estrutura passou por testes no fim de semana. “No sábado [28] e no domingo [29], operamos com 500 litros por segundo. Toda a água daqui vai para a ETA Brasília, onde se mistura com a do Santa Maria-Torto”, explicou o diretor-presidente da Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb), Maurício Luduvice.
Captação no Paranoá em operação assistida por três meses
Em 2 de outubro, foi entregue o Subsistema Produtor do Lago Norte, com captação de água do Lago Paranoá.
A Caesb começará a distribuição em 2018, pois os três primeiros meses serão dedicados à chamada operação assistida, em conjunto com a Enfil S.A Controle Ambiental, empresa que tocou as obras.
O investimento ficou em R$ 42 milhões, 15% abaixo do valor inicial: R$ 49.437.958. O Ministério da Integração Nacional liberou R$ 55 milhões — a diferença volta para a pasta federal.
A captação é de 700 litros de água por segundo no braço do Torto, no Lago Paranoá. A estrutura fica na ML 4, no Setor de Mansões do Lago Norte. Trata-se de uma estação compacta de tratamento de água, com membranas de ultrafiltração, uma das mais modernas tecnologias.
Depois, a água vai para dois reservatórios: um no Lago Norte e um no Paranoá. Os locais já abastecidos, em uma média de 450 litros por segundo, são:
  • Asa Norte
  • Itapoã
  • Lago Norte
  • Paranoá
  • Parte de Sobradinho II
  • Taquari


A Caesb tem também um projeto, já licitado, para captar, armazenar, tratar e distribuir água do Lago Paranoá de forma definitiva. As obras estão orçadas em R$ 480 milhões — o governo de Brasília negocia financiamento com a Caixa Econômica Federal.
Sistema Produtor Paranoá vai atender 600 mil pessoas no Paranoá, no Lago Oeste, no Tororó, em Sobradinho e nos Condomínios Jardim ABC, Jardim Botânico e Alphaville.
Início da operação do sistema Corumbá ocorre em 2018
Fruto de um consórcio entre DF e Goiás, as obras do Sistema Produtor Corumbá estão 71% executadas na capital federal. No estado vizinho, a contagem é feita em etapas: a construção da adutora andou 97%, e a estrutura da captação, 60%.
Cabe à Saneamento de Goiás SA (Saneago) a captação, em Luziânia (GO), e a construção de 12,7 dos 28 quilômetros da adutora de água bruta que leva os recursos hídricos para a Estação de Tratamento de Valparaíso (GO).
À Caesb fica a responsabilidade de construir os outros 15,3 quilômetros da adutora, assim como a da estação de Valparaíso. O governo do DF ainda constrói 14 quilômetros de adutora de água tratada para distribuí-la nas regiões administrativas.
Serão captados 2,8 mil litros de água por segundo na primeira etapa dos trabalhos — 1,4 mil para o DF e 1,4 mil para Goiás
As regiões do DF que vão receber a água serão Gama e Santa Maria, em um primeiro momento. Depois, será a vez de Planaltina, do Recanto das Emas e do Riacho Fundo. Quatro municípios goianos do Entorno fecham a lista: Cidade Ocidental, Luziânia, Novo Gama e Valparaíso.
As intervenções vão beneficiar cerca de 1,3 milhão de pessoas — 650 mil no Distrito Federal e 650 mil em municípios goianos do Entorno — no início da operação do sistema. Em uma segunda etapa, esse número vai chegar a 2,5 milhões, metade em cada unidade da Federação.
Serão captados 2,8 mil litros de água por segundo na primeira etapa dos trabalhos — 1,4 mil para o DF e 1,4 mil para Goiás. Em um segundo momento, para além de 2018, chegará a 5,6 mil litros por segundo, metade para cada um. O orçamento é de R$ 540 milhões.
Interligação leva água do Santa Maria para regiões antes abastecidas pelo Descoberto
Até domingo (29), o Descoberto estava com apenas 6,9% dos reservatórios cheios. O Santa Maria-Torto, com 22,9%. Desde julho, o governo trabalha na interligação que vai levar água de um sistema para outro. A transferência para o Descoberto já está na média de 370 litros por segundo e deve chegar a 700.
O objetivo das obras é assegurar que a água captada no Bananal e no Lago Paranoá fiquem metade no Descoberto e metade no Santa Maria. Os dois subsistemas vão aumentar a captação do Santa Maria em mais de 1,4 mil litros por segundo.
Nas próximas semanas, o restante do Núcleo Bandeirante e o Park Way começam a ser abastecidos pelo Santa Maria. Mais adiante, Águas Claras e Vicente Pires deixam o Descoberto
Desde agosto, Guará I e II são abastecidos pelo Santa Maria. No início de outubro, Lucio Costa, expansão do Guará e Colônias Águas Claras também migraram do Descoberto para lá. Na semana passada, foi a vez da Candangolândia e de parte do Núcleo Bandeirante.
Nas próximas semanas, o restante do Núcleo Bandeirante e o Park Way começam a ser abastecidos pelo Santa Maria. Mais adiante, Águas Claras e Vicente Pires deixam o Descoberto.
Enquanto isso, a água captada no Lago Paranoá, por meio do Subsistema Lago Norte, já assegura o abastecimento do Itapoã, Lago Norte, Paranoá, Taquari e Varjão.
Governo busca empréstimo internacional para combater a crise hídrica
Tramita na Câmara Legislativa o Projeto de Lei nº 1.762, de 2017, que possibilita contratação de operação crédito externa de US$ 41 milhões para o combate à crise hídrica. Com esse dinheiro, será possível tubular os canais do Rodeador, em Brazlândia, e do Santos Dumont, em Planaltina.
As ações do Programa Brasília Capital das Águas visam à proteção dos mananciais do DF. A estimativa é incrementar em até 747 litros por segundo a captação no rio Descoberto ao evitar perdas e permitir trabalhos na orla do Lago Paranoá.
Pequenas obras de captação no Distrito Federal
Os trabalhos referentes ao Programa Brasília Capital das Águas foram iniciados na região do Descoberto. O governo revitalizou mais de 5 quilômetros de canais naquela área, ao tubular a água.
São os córregos Cristal e Guariroba. Junto a outros quatro menores, a economia de água vai ser de até 126 litros por segundo, que chegarão à população pelo Descoberto.
Os recursos foram garantidos por meio de emenda parlamentar de R$ 400 mil, do deputado distrital Juarezão (PSB). O valor foi destinado para a compra dos tubos.
No fim de março, a Caesb reativou a captação no Rio Alagado, no Gama. São 20 litros por segundo, que beneficiam cerca de 16 mil pessoas na região.
Foram recuperados 4 quilômetros de trechos da adutora e instalada uma válvula redutora de pressão. A água captada passa por um tratamento simplificado e é encaminhada para a própria rede de distribuição.
Ainda no Gama, cerca de 15 mil moradores são abastecidos pelo Córrego Crispim desde novembro de 2016. São captados 40 litros por segundo desde a reativação de 3 quilômetros de adutora e a construção de mais 180 metros de redes. A água é tratada e encaminhada para o Reservatório do Gama.
Nas proximidades do Jardim Botânico e no Lago Sul, foi aprimorada a captação do Córrego Cabeça de Veado, que desemboca no Lago Paranoá e complementa o abastecimento nas duas regiões administrativas.
Quatro bombas para essa finalidade foram revitalizadas. Isso possibilitou o aumento da vazão de captação no córrego de 110 litros para 150 litros por segundo.
Outra medida foi a ativação de um poço, em São Sebastião, com capacidade de produção de 10 litros de água por segundo. A estrutura beneficia aproximadamente 4 mil pessoas.
(*)fonte: GUILHERME PERA,  EDIÇÃO: RAQUEL FLORES E PAULA OLIVEIRA - Fotos: Dênio Simões/Agência Brasília

sábado, 28 de outubro de 2017

EXTRA! EXTRA!



Já nas bancas e revistarias de Sobradinho I, II, Grande Colorado, Condomínios Horizontais e órgãos públicos a edição de número 333 referente a Segunda Quinzena de Outubro de 2017.

Essa é uma cortesia dos apoiadores, patrocinadores e do editor deste veículo de comunicação.

Adquira gratuitamente seu exemplar na banca mais próxima de sua residência!

Acesse: 


http://www.calameo.com/books/003027461432e1b40729c




Da Redação









sexta-feira, 27 de outubro de 2017

MOBILIDADE

Detran-DF leiloa 563 veículos em novembro
Automóveis ficarão expostos para visita dos dias 6 a 10, no pátio da Polícia Rodoviária Federal, na BR-040

(*) JADE ABREU

O Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) vai leiloar 563 veículos em 13 de novembro, a partir das 9 horas, no Ginásio de Esportes de Sobradinho.
Automóveis do Detran-DF ficarão expostos para visita de 6 a 10 de novembro no pátio da Polícia Rodoviária Federal, na BR-040.

Interessados podem visitar os automóveis de 6 a 10 de novembro, das 8h30 às 17h30, no pátio da Polícia Rodoviária Federal, na BR-040.
aviso da venda foi publicado nessa quinta-feira (26) no Diário Oficial do Distrito Federal.
Dos veículos, cerca de 400 são sucatas usadas. O restante foi avaliado pelo departamento como automóveis conservados e em condições para voltar as ruas. Os lances iniciais variam de R$ 300 a R$ 5 mil.
De acordo com o chefe do Núcleo de Leilão, José Aldo, há automóveis de 2008 até 2016. “São muitos e lotam as garagens.”
Não haverá ônus de multa ou de licenciamento irregular para o comprador. Quem arrematar deverá pagar à vista.
Visitação aos veículos

De 6 a 10 de novembro
Das 8h30 às 17h30
No Pátio da Polícia Rodoviária Federal da BR-040 (Posto Alfa – Santa Maria)
Informações: (061) 4103-2771, (061) 98451-6506 e (061) 98404-5097

Leilão do Detran-DF

13 de novembro (segunda-feira)
Às 9 horas
No Ginásio de Esportes de Sobradinho (Quadra 2, Área Especial 1 a 5, Sobradinho)


(*) fONTE: JADE ABREU, EDIÇÃO: MARINA MERCANTE , FotoS: Gabriel Jabur/Agência Brasília

BOLETIM DE OCORRÊNCIA NA REGIÃO NORTE DO DF - SOBRADINHO

DOIS HOMENS SÃO PRESOS COM DROGAS E DINHEIRO NA VILA DNOC`S

Policiais militares do Grupo Tático Operacional 33 (Gtop 33) prenderam na tarde desta sexta-feira (27) dois homens com drogas e dinheiro na Vila DNOC`S em Sobradinho.

Os policiais receberam informação do serviço de inteligência do Batalhão sobre os dois homens. Os militares foram a uma casa no conjunto 1, da quadra 2 da Vila e lá abordaram a dupla. Com eles foram encontrados maconha e R$ 852. Os homens foram presos e encaminhados à delegacia para registro.


Fonte: Cícero Feitosa/PMDF

HABITAÇÃO DF


Governo propõe ampliar acesso de pessoas de baixa renda a áreas urbanizadas

Protocolado nesta quinta (26) na Câmara Legislativa, projeto de lei complementar sugere criar zonas especiais de interesse social (Zeis). Famílias que ganham até três salários mínimos terão prioridade para construir moradias nesses locais

(*) JADE ABREU

Famílias com renda de até três salários mínimos terão prioridade para construir em 16 áreas urbanas de Brasília, caso seja aprovado o projeto de lei complementar do Executivo protocolado nessa quinta-feira (26) na Câmara Legislativa, o PLC nº 129, de 2017.
A proposição sugere criar zonas especiais de interesse social (Zeis) para fins de regularização e de provimento habitacional.

"Queremos assegurar que essas áreas sejam voltadas para a urbanização com pessoas de baixa renda"
Thiago de Andrade, secretário de Gestão do Território e Habitação

O secretário de Gestão do Território e Habitação, Thiago de Andrade, explica que a lei é uma estratégia para garantir a continuidade do programa Habita Brasília nas futuras gestões. “Queremos assegurar que essas áreas sejam voltadas para a urbanização com pessoas de baixa renda.”
Para Zeis de provimento de habitação de interesse social, foram selecionadas dez áreas:
  • Em Taguatinga:
    • Quadras QNL 1,3,5,9,11,13,15
  • Em Sobradinho:
    • Quadras 18, 19 e 20
    • Residencial Sobradinho
  • Em Planaltina:
    • Residencial Grotão
    • Residencial Pipiripau
  • Em Samambaia:
    • Quadras 100 ímpares
  • Em São Sebastião:
    • Residencial Bonsucesso
  • No Recanto das Emas:
    • Centro Urbano
    • Subcentro Urbano 400 e 600
    • Residencial Tamanduá
Já como áreas de regularização de interesse social ficaram definidas seis localidades:
  • Vila Operária do Torto, no Plano Piloto
  • Vila Roriz, no Gama
  • Expansão Aris Mestre D’Armas II, em Planaltina
  • QR 611, em Samambaia
  • Vargem Bonita, no Park Way
  • Buritizinho, em Sobradinho II
De acordo com o texto protocolado hoje, o projeto urbanístico nesses lugares terá de levar em conta aspectos como adensamento populacional, equipamentos urbanos e comunitários, uso e ocupação do solo e sistema de circulação e transporte público.
A proposta legislativa sugere ainda que a criação das Zeis esteja articulada com as políticas setoriais de habitação, de meio ambiente, de saneamento básico e de mobilidade urbana, nos diferentes níveis de governo e com as iniciativas pública e privada voltadas à integração social e à criação de emprego e renda. Assim, essas novas moradias deverão estar perto de centros de emprego.

(*) fONTE: JADE ABREU, EDIÇÃO: RAQUEL FLORES  DA AGÊNCIA BRASÍLIA